Segundo revista, Joesley disse que José Serra recebeu R$ 20 milhões

do BOL, em São Paulo

  • Jorge Araújo/Folhapress

    19.mai.2017 - O nome de José Serra apareceu nas delações de Joesley Batista

    19.mai.2017 - O nome de José Serra apareceu nas delações de Joesley Batista

Segundo a revista Veja, Joesley Batista, um dos donos da JBS, afirmou em sua delação premiada que repassou R$ 20 milhões para a campanha de José Serra em 2010, quando o tucano concorreu à presidência. Posteriormente, a reportagem do UOL constatou que, dos R$ 20 milhões mencionados por Joesley, R$ 6,4 milhões foram repassados via caixa dois. O restante entrou como doação oficial ao PSDB.

No depoimento, Joesley disse que recebeu pessoalmente Serra em seu escritório. Na ocasião, o tucano pediu ajuda para a campanha. "Autorizei [a doação de] R$ 20 milhões", declarou Joesley, sem deixar claro se Serra pediu que parte da contribuição fosse feita via caixa dois.

Sem precisar quando, Joesley disse que, recentemente, em uma auditoria, descobriu que parte da doação foi feita com notas fiscais frias.

De acordo com ele, R$ 6 milhões doados à campanha de Serra foram justificados na contabilidade da JBS como sendo referentes à compra de um camarote em uma corrida de Fórmula 1. Joesley não deixa claro em que ano isso aconteceu nem se foi na corrida disputada no Brasil.

"Teve, realmente, esse camarote. Teve, realmente, essa corrida de Fórmula 1. Só não podia ter custado R$ 6 milhões", explicou Joesley.

Segundo o delator, a nota fiscal estava em nome de uma empresa chamada LRC Eventos e Promoções, que pertencia a Luiz Fernando Furquim, morto em 2009. Furquim era amigo de Serra.

Outros R$ 420 mil doados via caixa 2 foram justificados com uma nota fria da empresa APPM Analista e Pesquisa, segundo Joesley.

Sobre o restante doado dos R$ 20 milhões autorizados por ele, o delator diz que foi tudo declarado à Justiça Eleitoral. "A diferença, os outros R$ 13 milhões, foram feitas em doações oficiais ao partido", afirmou em depoimento.

Segundo o site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), em 2010, a JBS doou oficialmente R$ 8,2 milhões ao PSDB, sendo R$ 3 milhões ao comitê de campanha de Serra e outros R$ 3 milhões à Direção Nacional do partido. Os R$ 2,2 milhões restantes foram doados para comitês estaduais.

A JBS doou outros R$ 7,34 milhões diretamente a candidatos tucanos.

UOL ainda não conseguiu contato com as defesas dos acusados. Serra, que já é investigado no âmbito da Operação Lava Jato, tem negado todas as acusações.

(Com informações da revista Veja e do portal UOL)

Últimas notícias Ver mais notícias