STF retira sigilo de delações da JBS e entrega documentos

Felipe Amorim
Do UOL, em Brasília

  • Alan Marques - 15.fev.2017 /Folhapress

    O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo

    O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo

Os HDs (hard disks) contendo documentos da delação premiada dos executivos do grupo J&F foram divulgados nesta sexta-feira (19) pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato na corte, que decidiu retirar o sigilo processual. O STF (Supremo Tribunal Federal) autorizou a abertura de inquérito contra o presidente Michel Temer (PMDB) na quinta-feira (18).

A base do pedido de abertura do inquérito é a conversa gravada entre Temer e Joesley Batista, um dos donos da JBS. Batista entregou à PGR a gravação do diálogo que teve com Temer, durante um encontro realizado no dia 7 de março no Palácio do Jaburu. Entre as suspeitas relacionadas à conduta de Temer estão a de que ele deu aval para que Joesley continuasse comprando o silêncio do ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O áudio, porém, não é conclusivo quanto a esse ponto. Pode haver mais trechos ainda não divulgados.

São delatores Joesley Mendonça Batista e Wesley Mendonça Batista, irmãos e donos da JBS, além de Ricardo Saud, Francisco de Assis e Silva, Florisvaldo Caetano de Oliveira, Valdir Aparecido Boni e Demilton Antônio de Castro.

Ouça na íntegra a conversa entre Temer e Joesley Batista

Últimas notícias Ver mais notícias