Projeto em Pernambuco doa bicicletas reformadas para quem não tem condições financeiras

do BOL, em São Paulo

  • Reprodução/Facebook/marcos.xavier.7796

    Geonildo (com camiseta marrom) recebeu a bicicleta das mãos de Marcos e Emanoel, da loja que patrocinou a reforma

    Geonildo (com camiseta marrom) recebeu a bicicleta das mãos de Marcos e Emanoel, da loja que patrocinou a reforma

Criado em 2012, o projeto Magrela Velha já ajudou mais de 50 pessoas que não tinham condições de comprar uma bicicleta. Os envolvidos no projeto reformam e doam as "magrelas" a quem precisa, seja para lazer ou trabalho.

A ação é uma iniciativa do Cabo Bike Clube (CBC), de Cabo de Santo Agostinho, na região metropolitana do Recife, em Pernambuco. O grupo procura e reforma as bicicletas, algumas vezes em oficinas, pagas pelos integrantes do clube, em um processo que pode levar até duas semanas.

Em entrevista à Folha de S.Paulo, Marcos Xavier, 38, presidente do CBC, contou que o critério para a doação é não ter condições financeiras para adquirir uma bicicleta ou, no caso das crianças, frequentar a escola.

O grupo aceita doações de bicicletas usadas para reformá-las, caso da doada ao catador Geonildo, que recebeu no começo do mês uma "magrela" entregue ao projeto pelo professor Sérgio Costa.

Além das doações, o artista plástico Jairo Lima, 49, um dos fundadores do grupo, reaproveita materiais e peças descartados nas manutenções e reformas para criar esculturas e outras obras.

Além do Magrela Velha, o grupo se reúne às terças, quintas e sábados para passeios pelas ruas da cidade, que não conta com vias exclusivas para os ciclistas.

(Com informações da Folha de S.Paulo)

Quer receber notícias do Brasil de graça por mensagem no seu Facebook? Clique AQUI e digite Brasil após acessar o Messenger. É muito simples!

Últimas notícias Ver mais notícias