Bolsonaro diz não estar preocupado com candidatos, mas quer ver Lula condenado

Do UOL, em São Paulo

O deputado federal e pré-candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSC-RJ) afirmou em entrevista à Rede TV nesta sexta-feira (12) que não está preocupado com quem enfrentará nas eleições de 2018. Ele disse ainda que a eventual condenação de Lula pela justiça em janeiro será o "melhor" para sua campanha.

"Não estou preocupado com quem vou encontrar no primeiro ou no segundo turno", disse. "Os pré-candidatos são parecidos, eu que sou diferente".

Questionado pelo apresentador Boris Casoy sobre o fato de que terá tempo de TV reduzido durante a campanha, Bolsonaro disse ter certeza de que irá para o segundo turno.

Ele disse se apoiar na ideia de que, uma vez no segundo turno, o tempo de TV será equilibrado.

Lula

Segundo colocado nas principais pesquisas intenções de voto para a Presidência, atrás apenas de Lula, Bolsonaro afirmou que fez o que pode para que o petista fosse julgado, mas disse que, como parlamentar, não poderia afirmar se ele deve ser condenado ou não. Como cidadão, porém, disse que uma eventual condenação e inelegibilidade de Lula "seria melhor para mim".

Em 24 de janeiro, Lula será julgado em segunda instância pelo processo do tríplex – pelo qual já foi condenado a nove anos e meio de prisão em primeira instância. A confirmação da condenação pode inviabilizar sua candidatura devido à lei da ficha limpa.

Durante a entrevista, Bolsonaro também defendeu medidas contra a violência, como o fim das audiências de custódia, da saída temporária de presos e da progressão de pena.

Questionado sobre a Petrobrás, disse que seria favorável a uma eventual privatização da empresa desde que com o chamado "golden share", o mecanismo que dá poder de veto ao governo em uma eventual venda para outros grupos.

Bolsonaro não acredita em vitória de Meirelles ou Maia

Últimas notícias Ver mais notícias