"A Visão do Rap": jovens criam plano de aula para professores através do gênero musical

Pedro Fonseca
do BOL, em São Paulo

  • Facebook/avisaodorap

    "A Visão do Rap" é um projeto que usa as letras do gênero musical como material didático

    "A Visão do Rap" é um projeto que usa as letras do gênero musical como material didático

Um dos projetos vencedores do Desafio Criativos da Escola 2017 expande em São Paulo e cria metodologia gratuita para professores através do Rap. Os jovens estudantes da Etec Jaraguá, zona periférica da grande São Paulo, montaram "kits" didáticos em versões impressa e digital, que possuem não só os planos de aula e os áudios, mas também as letras das músicas selecionadas. 

Veja também:

Ao notar que a dinâmica das aulas era sempre a mesma, com o professor escrevendo o conteúdo na lousa e passando o resto do tempo fazendo apresentação expositiva aos alunos e alunas, um grupo de estudantes não queria só ouvir o que era transmitido e, a partir de uma provocação do professor de sociologia, sentiu que poderia contribuir com a construção de aulas diferentes a serem dadas para a turma.

Facebook/avisaodorap
Os jovens vencedores do concurso junto com o professor Raphael Gimenes

"Os garotos que montaram o projeto tiveram uma mudança radical na maneira de enxergar a educação e questões sociais. Por exemplo, para discutir a identidade de gênero eles escolheram uma música chamada 'Elevação Mental', dx artista Triz. Depois de passar a música aos alunos, inicia-se um debate sobre o tema e a letra. Posso dizer que os resultados são melhores que uma aula simplesmente expositiva, os jovens acabam prestando mais atenção", explica Raphael Gimenes, professor na Etec Jaraguá e "mentor" dos garotos.

Divididos em grupos, os estudantes tinham a missão de pensar em alternativas para mudar a dinâmica das aulas. Foi então que três alunos propuseram conciliar os estudos com o ritmo musical que mais gostavam. Criadores do projeto "A Visão do Rap", os jovens sugeriram o diálogo entre músicas do gênero e conteúdos obrigatórios das disciplinas de história, sociologia e filosofia.

"Foi uma aprovação unanime na escola. O kit tem planos de aula prontos para o professor trabalhar através de letras do gênero rap nas disciplinas da área de humanas. Discutir temas como racismo, homofobia, gênero, política e assim por diante com as letras de músicas do rap", conta o professor. 

Além das canções, os jovens também sugeriram atividades a serem feitas em cada aula, variando recursos didáticos como debate, aula expositiva, exibição de documentário, pesquisa na sala de informática e uma avaliação diferenciada.

Após ser colocado em prática com sucesso pelo professor, o material foi aberto para que outros educadores também pudessem dar suas contribuições. No entanto, a proposta era que o resultado desse trabalho pudesse ir além da escola e fosse adotado também por estudantes e professores de outros colégios da região.

Até o momento, em articulação com a prefeitura regional, o grupo já distribuiu os kits para oito escolas municipais e outras duas Etecs, com resultados animadores. "A Visão do Rap" não só transformou o ensino, mas também tem aumentado a valorização do trabalho docente no bairro. Como próximos passos, os estudantes pretendem melhorar os equipamentos de som da escola e criar uma rádio autogerida pelos alunos e alunas.

"Depois de ficar entre os 11 projetos premiados pelo concurso, o projeto ganhou outra dimensão. Fomos entrevistados por diferentes veículos de comunicação, ganhando espaço na imprensa. O dinheiro ganho com o concurso foi investido na criação de uma rádio na escola para debater questões sociais dos jovens", diz Gimenes.

Quer receber notícias de Brasil de graça por mensagem no seu Facebook? Clique AQUI e digite Brasil após acessar o Messenger. É muito simples!

Últimas notícias Ver mais notícias