Vítimas de abusos sexuais de budistas se reúnem com dalai lama na Holanda

Roterdã (Holanda), 14 set (EFE).- O líder religioso do Tibete, o dalai lama, se reuniu nesta sexta-feira, na Holanda, com um grupo de vítimas de abusos sexuais por parte de professores budistas, em um encontro sem precedentes, no qual prometeu tratar o problema em futuras reuniões com seus discípulos e seguidores.

"Foi um encontro muito complicado. É muito difícil falar com ele e deixar claro o que se pensa. Vive em sua própria bolha e não é fácil falar sobre abusos sexuais de um ponto de vista budista, mas ao final cedeu e foi mais receptivo", explicou à Agência Efe uma das testemunhas dos abusos, Oane Bijlsma.

No encontro, que teve duração de apenas 20 minutos devido à agenda do dalai lama em sua visita à Holanda, quatro vítimas - três holandesas e uma belga - relataram com detalhes, revelando nomes e sobrenomes, os abusos sexuais sofridos e que tiveram como autores professores budistas de diferentes países.

Esta é a primeira vez que o líder tibetano fala com as vítimas, embora as acusações que envolvem abusos sexuais ocorram há décadas, como o caso do budista Sogyal Lakar, que conta com o título honorário de rinpoche ("o precioso") e que é acusado desde 1992 de todos os tipos de abusos aos alunos.

O dalai lama prometeu às vítimas que prestará mais atenção ao problema, a partir de um reunião planejada para novembro e que deve acontecer em sua residência na Índia, onde se encontrará com diferentes líderes tibetanos.

Ele também pretende se reunir com psicólogos e cientistas para abordar os abusos sexuais cometidos pelos professores budistas.

Últimas notícias Ver mais notícias