Capa de revista japonesa com Bolsonaro e crítica à mídia brasileira é falsa

Lucas Borges Teixeira
Colaboração para o UOL, em São Paulo

  • Arte/UOL

Uma nova mensagem que se espalhou pelas redes sociais aponta o suposto apoio de uma revista japonesa a Jair Bolsonaro (PSL). A imagem, que circula desde antes do segundo turno, diz que a publicação defende o agora presidente eleito de excessos da imprensa.

"Revista japonesa denuncia abuso da mídia brasileira contra Bolsonaro. O mundo inteiro vê que a Globo, Folha e seus pares não querem que um candidato honesto seja presidente do Brasil", diz uma das mensagens que acompanha a imagem.

"Compartilhe, mostre para todo mundo o que essa gente está fazendo com o nosso candidato. Ele só é mal visto pela mídia comprada", conclui o texto.

FALSO: Bolsonaro não saiu na capa da revista japonesa

A capa divulgada nas redes sociais é uma montagem sobre exemplar da revista Liberty, em edição dedicada ao presidente norte-americano Donald Trump, e não a Bolsonaro.

A publicação está ligada à igreja Happy Science, fundada pelo orador Ryuho Okawa. Criada em 1986, a Happy Science diz ter como objetivo "atingir a felicidade plena dos fiéis".

Publicada online em julho de 2017 e impressa em agosto, a revista religiosa, de fato, faz uma defesa do presidente norte-americano em sua relação com a mídia. "Acabem com a cobertura distorcida de Trump" é o título da matéria, na sua versão em inglês.

De acordo com a publicação, "as críticas a Trump na mídia chegaram a um nível tão baixo que parte delas usam argumentos de fóruns de internet".

Montagem substitui Trump por Bolsonaro

O autor da montagem fez três mudanças. Além de substituir o rosto do presidente norte-americano pelo de Bolsonaro e trocar a bandeira dos Estados Unidos pela brasileira no paletó, também trocou os logotipos dos veículos de imprensa. A rede de televisão CNN foi substituída pela Globo, a NHK World virou a Folha de S.Paulo e o canal ABC, pela revista Veja, entre outros.

Em um desses casos, é possível ver falhas na montagem. Entre os veículos do lado direito, onde parece o logotipo do SBT, é possível ver, em cima, o da rede CBS, canal presente na capa original da Liberty.

Além disso, a data também não bate. A mensagem nas redes sociais deixa a entender que trata-se de uma opinião da revista japonesa sobre a cobertura das eleições, quando o então candidato do PSL tinha grande atenção da mídia. No entanto, a montagem deixou a data original de publicação: agosto de 2017.

A igreja Happy Science

Com uma doutrina baseada nas ideias de Okawa, a organização é alvo de questionamentos pela forma como lida com os fiéis. A imprensa local se refere à igreja, com frequência, como um "culto". Oficialmente, a Happy Science declara ter mais de 10 mil unidades no Japão e em países como Estados Unidos, Austrália e Brasil.

Okawa é um conhecido defensor de Trump e seu governo. Há diversas publicações, no site da revista, que defendem os valores e ações da atual administração norte-americana.

Na reportagem do ano passado, a publicação criticava a cobertura da imprensa. "As matérias sobre o presidente Trump são quase sempre abusivas", diz o texto. Por isso, na capa, a revista substituiu os microfones dos veículos de comunicação por armas.

Últimas notícias Ver mais notícias