Rosinha Garotinho é condenada por improbidade administrativa

Roberta Jansen
Rio

  • Luan Santos/UOL

A ex-governadora do Rio Rosinha Garotinho foi condenada em primeira instância por improbidade administrativa na época em que estava à frente do executivo. Rosinha foi condenada à suspensão dos direitos políticos por oito anos e à perda de função pública. Além disso, ela deverá pagar R$ 234 milhões a título de ressarcimento aos cofres públicos, R$ 2 milhões por danos morais coletivos, e R$ 500 mil em multa.

A defesa informou que vai recorrer da decisão.

Rosinha e o marido, o também ex-governador Anthony Garotinho, foram acusados pelo Ministério Público do Estado do Rio (MP-RJ) de participar de um esquema criminoso que desviou R$ 234 milhões da Secretaria de Saúde, entre novembro de 2005 e abril de 2007 - período em que Rosinha era a governadora do Estado e Garotinho era secretário de governo.

Nessa mesma ação, Garotinho foi condenado, se tornando inelegível também por oito anos. A decisão, no caso do ex-governador, já foi confirmada em segunda instância.

A decisão é da 4ª Vara de Fazenda Pública do Rio, de 19 de dezembro, e foi divulgada nesta terça-feira (8).

Últimas notícias Ver mais notícias