Bloco Pilantragi faz último ensaio e prepara Carnaval de tolerância em SP

Mateus Araújo
Colaboração para o UOL

O Bloco Pilantragi -- que desfila no próximo domingo (19), em São Paulo -- espera reunir um público de 60 mil pessoas neste ano. Com tema que defende o respeito e condena a homofobia, o bloco fez na noite desta quinta-feira sua última prévia antes da folia.

A festa, que aconteceu no Mundo Pensante, no bairro da Bela Vista, embalou a noite dos foliões ao som de MPB e canções típicas do Carnaval dançante do país — incluindo tecnobrega, samba, axé, marchinhas e frevos.

Carnaval também é um momento de estarmos na rua, de desenvolver as relações, de ser respeitado. Essa é uma festa que recebe gente de todo jeito, inclusive", explica o DJ e produtor Rodrigo Bento, criador da festa.

Este é o quinto ano do bloco, que desfila na tarde do domingo pelo bairro de Perdizes, na zona oeste. Entre as novidades desse ano estão dois trios elétricos — um com uma banda em homenagem ao Carnaval baiano e outro com discotecagem de Rodrigo Bento.

Mariana Pekin/UOL

Levantando a bandeira da liberdade do corpo, o Pilantragi também leva à avenida ações contra os padrões socialmente impostos. "Teremos a participação de 25 mulheres integrantes do projeto Maravilhosas Corpo de Baile, que resgata e amplia a auto estima por meio da dança e da música, explica Bento.

Oficina

Para que o baile do Pilantragi estivesse colorido e cheio de foliões fantasiados, o coletivo ofereceu oficinas gratuitas de fantasia. A ação tomou conta do Mundo Pensante na quinta-feira, entre 17h e 22h. O público pôde criar acessórios e maquiagem para a folia de Momo.

A estudante Ana Borges participou das oficinais. Ela chegou à tarde e confeccionou uma viseira florida e aprendeu a fazer sua própria maquiagem carnavalesca. "Vou viajar durante o feriado, e resolvi aproveitar o Carnaval agora. Eu queria curtir as prévias", explicou, empolgada.

Últimas notícias Ver mais notícias