Peru recupera máscara de ouro de mil anos confiscada pela Interpol

Da AFP, em Lima

Peru recupera máscara de ouro pré-colombiana confiscada pela Interpol

O Peru conseguiu, na última terça-feira (11), repatriar um importante tesouro cultural: uma máscara de ouro pré-colombiana Lambayeque. O termo refere-se à uma cultura pré-inca e também é o nome de uma região do Peru que guarda um rico passado das civilizações Muche e Chimú. Segundo o governo peruano, a máscara havia sido confiscada pela Interpol em 1999 e estava em Wiesbaden, na Alemanha.

A "Máscara de Sicán" foi apreendida pela polícia internacional numa operação contra um comerciante turco de obras de arte, como explicou a ministra da Cultura Patricia Balbuena ao jornal "El Comercio".  Em 1999, a legislação alemã jogava para o governo do Peru a responsabilidade de provar que a peça era de fato sua.

Leia também:

Desde então, um processo se desenrolou por quase vinte anos no Tribunal Regional de Munique até que, em 2016, o tribunal emitiu uma sentença ordenando a liberação da máscara para o governo peruano. O objeto faz parte da cultura Lambayeque, também chamada de Sicán, e tem mais de mil anos.

"Isto é uma demonstração de que estamos recuperando nosso patrimônio, nossa cultura e nossa história", afirmou o presidente do Peru, Martin Vizcarra. Autoridades peruanas ainda informara que grande parte do patrimônio cultural do país foi confiscado por outras nações de forma ilegal.

Últimas notícias Ver mais notícias