BNDES aprova R$ 1,037 bilhão para três complexos eólicos no Nordeste

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou o financiamento global de R$ 1,037 bilhão para a construção de três complexos eólicos das empresas EDF, Enel e Aliança Energia (joint venture da Cemig e da Vale).


Os projetos, que ficarão nos Estados da Bahia e do Ceará, somaram 311,3 megawatts (MW) de potência.


A EDF, subsidiária da francesa EDF Energies Nouvelles, terá financiamento de R$ 486,4 milhões para construção dos parques eólicos Ventos da Bahia I, III, IX e XVIII, no município de Mulungu do Morro. O empreendimento, que terá 116,6 MW de potência por meio de 53 aerogeradores, teve a energia comercializada no leilão de reserva de novembro de 2015.


A italiana Enel Green Power vai receber R$ 307,8 milhões em financiamento para implantação dos parques eólicos Delfina III, IV, VI e VII, no município de Campo Formoso, também na Bahia. O complexo terá 96 MW gerados por 48 aerogeradores. A energia será voltada para o mercado livre.


Já a Aliança contratou R$ 243,5 milhões em financiamento para construção dos parques eólicos Santo Inácio III e IV, Garrote e São Raimundo, localizados no município de Icapuí, no Ceará. Os parques somarão 47 aerogeradores e 98,7 MW de potência. A energia será destinada ao consumo da Vale.


As condições do BNDES de suporte ao setor eólico envolvem apoio de até 70% dos itens financiáveis, com custo 100% vinculado à TJLP.

Últimas notícias Ver mais notícias