Psicóloga fecha consultórios no Brasil para fazer sobrancelha na Argentina

Márcia Rodrigues
Colaboração para o UOL, em São Paulo

A psicóloga Ludmila Chaves Gomes, 31, resolveu mudar de vida no ano passado, quando fechou seus dois consultórios em Guaratinguetá e Lorena (187 km e 198 km a noroeste de São Paulo, respectivamente). Em 30 de janeiro deste ano, ela virou franqueada da Sóbrancelhas, sendo responsável por expandir a rede para a Argentina. Abriu a primeira franquia lá, com o nome de Sólocejas.

Gomes diz que gostava de ser psicóloga, mas sentia que na área clínica, que foi a que ela escolheu para atuar, o retorno era muito demorado. "A psicologia é uma área linda, eu estava com os meus consultórios consolidados, mas um profissional que deseja atuar na área demora para atingir um bom resultado financeiro", diz. Segundo ela, os dos consultórios, juntos, faturavam R$ 70 mil por ano.

A empresária diz que a ideia de abrir um novo negócio na Argentina surgiu depois de participar de uma missão comercial (visita a algum país para conhecer novos mercados) da Apex (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos).

"Eu sempre gostei da Argentina, tanto que viajei para lá umas cinco vezes antes de abrir um negócio no país. Quando conheci a rede Sóbrancelhas e soube que eles queriam iniciar as operações por lá, pesquisei e vi que era um mercado ainda virgem."

Segundo Gomes, não havia o serviço profissional de design de sobrancelhas, que era feito apenas nos salões de beleza por profissionais que não conheciam técnicas como medi-las com paquímetro, por exemplo, para ficarem do mesmo tamanho.

Meta é chegar a 15 unidades na Argentina em 2017

Atualmente, ela tem quatro unidades -três na capital Buenos Aires e uma na cidade de Tortuguitas. Por mês, elas faturam juntas 600 mil pesos (o equivalente a R$ 113.760 na cotação de 13/7). O lucro não foi revelado.

Até o fim do ano, a empresária espera chegar a 15 unidades e atingir um faturamento na ordem de 10,5 milhões de pesos (o equivalente a R$ 2 milhões na cotação de 13/7).

A empresária diz que, para tocar a franquia, mudou-se para a Argentina e diz que não pretende voltar. O marido, Igor Gomes, 36, é seu sócio no negócio. Eles vêm uma vez por mês ao Brasil para rever a família.

"Eu gosto do Brasil. Estava com uma situação estável por aqui, já que meus dois consultórios funcionavam bem, tínhamos uma boa casa e uma situação financeira boa, mas eu sempre gostei da Argentina e queria viver a experiência de empreender naquele país. O clima é agradável, a língua é muito próxima e eu vi um mercado em potencial."

Gomes afirma que, assim como no Brasil, a Argentina também está em crise, mas seu negócio não vem sendo afetado. "O segmento de beleza é o que menos sofre em tempos de crise porque as mulheres não deixam de se cuidar. O serviço é novo, e as argentinas estão encantadas com o resultado", afirma.

Para abrir a primeira unidade na Argentina, ela diz que investiu 1,05 milhão de pesos (o equivalente a R$ 200 mil na cotação do dia 13/7). "Eu precisei pesquisar o mercado, buscar fornecedores e capacitar profissionais, por exemplo. Por isso o investimento foi alto."

Franquia custa 600 mil pesos

Veja os dados, fornecidos pela empresa, para abrir uma unidade na Argentina:

  • Investimento inicial: 600 mil pesos (o equivalente a R$ 113.760, na cotação de 13/7). O valor inclui taxa de franquia, capital de giro e custo de instalação
  • Faturamento médio mensal: 250 mil pesos (o equivalente a R$ 47,4 mil na cotação de 13/7)
  • Lucro médio mensal: 46 mil pesos (o equivalente a R$ 8.721,60 na cotação de 13/7)
  • Retorno do investimento: em até 14 meses

Tintura de cílios é o serviço mais barato

O serviço mais barato feito pela rede é a tintura de cílios (200 pesos, que equivale a R$ 37,92 na cotação de 13/7). O mais caro é o alongamento de cílios (1.150 pesos, que equivale a R$ 218,04 na cotação de 13/7).

O design de sobrancelhas custa 290 pesos (equivalente a R$ 54,98, na cotação de 13/7). O carro-chefe é o combo design de sobrancelha com depilação do buço (350 pesos, que equivale a R$ 66,36 na cotação de 13/7).

Ela diz que atende, por mês, de 700 a 750 pessoas por unidade.

Design de sobrancelhas conquistou mercado brasileiro

Segundo Ana Vecchi, sócia-diretora da Vecchi Ancona - Inteligência Estratégica, o serviço de design tem valor agregado e modificou a forma de as pessoas fazerem as suas sobrancelhas. "Antes era só depilar a sobrancelha de acordo com a moda, fina ou grossa, por exemplo. Hoje é feito um desenho conforme o tipo do rosto. É um valor agregado."

A especialista afirma que as redes de sobrancelhas nacionais vêm registrando bons resultados. "A internacionalização é um processo natural de uma marca que alcançou resultados positivos no mercado brasileiro."

Ela afirma, no entanto, que é preciso analisar o comportamento dos clientes no outro país e fazer adaptações. "Não dá para achar que o que foi sucesso no Brasil terá a mesma aceitação lá fora. É preciso ajustar o seu mix de produtos."

Onde encontrar

locejas - www.solocejas.com.ar

Ex-BBB Manoel faz as sobrancelhas

Últimas notícias Ver mais notícias