BNDES diz que não aceita proposta do governo de devolução de R$ 180 bi

Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Paulo Rabello de Castro, disse nesta quinta-feira (14) que a instituição está disposta devolver recursos para a União, mas que não aceita a proposta feita pelo governo federal.

O governo federal quer que o BNDES devolva R$ 50 bilhões este ano e R$ 130 bilhões no próximo ano, para suprir as deficiências de receita.

Rabello de Castro disse que, ao mesmo tempo que o banco quer ajudar o governo, também precisa manter caixa para poder continuar emprestando no próximo ano. Os comentários foram feitos durante evento da ABCE (Associação Brasileira de Consultores de Engenharia), no Rio de Janeiro.

"Ainda estamos examinando (o valor a devolver)", disse.

No mesmo evento, o secretário de Desenvolvimento da Infraestrutura do Ministério do Planejamento, Hailton Madureira de Almeida, disse que o governo quer transferir para a iniciativa privada a operação e manutenção de até 40 mil quilômetros de estradas.

Inicialmente, o governo quer conceder neste modelo 4.000 quilômetros, e as primeiras rodovias federais que devem ser concedidas neste modelo são os trechos de Mato Grosso da BR 364 e o de Minas Gerais da BR 116.

Últimas notícias Ver mais notícias