Veja dez carros usados feitos em edições especiais que valem ou não a pena

Felipe Carvalho

Felipe Carvalho
Colaboração para o UOL, em São Paulo (SP)

  • Divulgação

    Fiat Stilo "Schumacher" foi uma das séries especiais de mais sucesso da década de 2000

    Fiat Stilo "Schumacher" foi uma das séries especiais de mais sucesso da década de 2000

"Caçador de Carros", consultor Felipe Carvalho responde: carros usados feitos em séries especiais são uma boa? Descubra

Qualquer produto ou serviço que venha acompanhado da palavra "especial" tende a ser visto como algo melhor -- ou pelo menos diferente daquilo que é trivial. No mundo dos carros não é diferente: os fabricantes estão sempre oferecendo opções diferenciadas que fazem aquele carro que já não é um lançamento ficar novamente em evidência.

As chamadas "séries especiais" acontecem por diversos motivos. Pode ser para desovar algum equipamento de uma versão superior de pouco volume, para comemorar algum evento, para testar a receptividade do público com alguma cor ou estofamento novo... Enfim, o fato é que geralmente elas são bem legais e curiosas.

Muitos falam que séries especiais se tornam ruins para revenda, tendo em vista o número reduzido de carros produzidos. Mas não é bem assim...

Veja mais

+ Carros com mais de 100 mil km: vale ou não a pena?
+ Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe

+ Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
+ Instagram oficial de UOL Carros
+ Siga UOL Carros no Twitter

Só é ruim se a característica da série for algo extravagante de gosto duvidoso. Cores berrantes, por exemplo, podem ser bonitas quando novas, mas cansam com o tempo e despertam pouco interesse na revenda. Assim como estofamentos coloridos que afastam o grande público.

Porém, no geral, vejo que as séries especiais agregam algum valor ao carro, mesmo que seja um simples equipamento indisponível em outras versões.

Por isso, resolvi listar algumas séries especiais vendidas no Brasil. Como são muitas, algumas ficarão de fora, mas convido o leitor, ao final dessa coluna, comentar sobre aquela série especial favorita.

No critério que adotei, só entram nessa lista carros que ofereceram algo interessante na época que foi oferecido. Ou seja, vou descartar séries que se resumem a um adesivo ou bordado. Vale dizer que nem todos foram considerados "séries especiais", mas sim modelos normais de linha de produção. Porém, por conta da exclusividade e curiosidade, merecem a indicação.

1. Chevrolet Monza "Clodovil"
Divulgação

O estilista e apresentador Clodovil Hernandes assinou uma série especial para o Monza 1982. De diferente, estofamento em couro com suas iniciais e prolongadores nas lanternas traseiras. Mas o mais bacana estava no porta-malas, que recebia um jogo de malas personalizado.

2. Chevrolet Chevette "País Tropical"

O Chevette sempre foi o carro de entrada da Chevrolet, portanto desprovido de vários equipamentos que hoje são indispensáveis. Qualquer coisa que fosse colocada valorizaria o carro, e foi isso que a GM fez em 1976, colocando rádio/toca-fitas estéreo, rodas e pneus mais largos e retrovisor esportivo na série especial "País Tropical".

3. Chevrolet Monza "500 EF"
Divulgação

Coube ao Monza ser o primeiro Chevrolet com injeção eletrônica no Brasil. E foi logo com a série especial 500 EF -- nome em homenagem ao piloto Emerson Fittipaldi que havia acabado de ganhar a famosa corrida das 500 milhas de Indianápolis. O fato do Monza ter injeção já seria o bastante para ganhar série especial, mas a GM foi além e decorou o carro com um discreto aerofólio e faixas laterais de bom gosto. Para finalizar, colocou ainda bancos em couro, algo ainda raro naquela época.

4. Fiat Palio "25 anos"

Muitas séries especiais se limitam a um bordado no estofamento, algo deprimente para poder chamar o carro de diferente. Mas na série 25 anos, a Fiat equipou a versão intermediária do Palio com todo o acabamento da versão superior. Com isso, ganhou novas laterais de porta e veludo melhor.

5. Fiat Siena Sport "MTV"

O Siena foi um dos sedãs pequenos mais vendidos do Brasil, mas o desenho pouco inspirador do primeiro modelo não ajudou nos primeiros anos. Ainda assim, ele ganhou uma série especial bacana, baseada na versão Sport da Palio Weekend. No caso do Siena, o nome Sport veio acompanhado de "MTV", canal de clipes musicais que fez sucesso nos anos 1990. Por fora, recebeu apenas novas rodas e pinturas diferentes nos para-choques. Já por dentro, um interior mais caprichado, com bancos esportivos, pedaleiras de alumínio, painel com fundo branco e um improvável volante Momo.

6. Fiat Stilo "Schumacher"
Divulgação

O heptacampeão de Fórmula 1 Michael Schumacher assinou uma série especial do Stilo que não era das mais rápidas, afinal isso ficava a cargo da versão Abarth. Mas como não é só de motor que se faz um carro, a Fiat conseguiu deixar o carro bem desejável oferendo cores de Ferrari e rodas com desenho exclusivo. Foi um sucesso de vendas.

7. Ford Escort XR3 "Fórmula"

Faixas decorativas nas laterais deixam claro que esse não é um XR3 normal. Já próximo de ganhar uma nova geração, o Escort recebeu amortecedores eletrônicos na série especial Fórmula. Esse recurso fazia mudanças nas cargas de atuação, deixando o carro mais firme em altas velocidades. Somente 750 unidades foram para as ruas em tons de azul ou vermelho, ambos exclusivos.

8. Honda Fit " S"
Divulgação

Queridinho no mercado de usados, o Honda Fit de primeira geração ficou marcado pela eficiência mecânica do motor 1.5, que tinha ótimo desempenho e baixo consumo de combustível. Em 2008, ano derradeiro dessa geração, a Honda equipou mil unidades da versão EX, a mais completa, com para-choques e saias laterais exclusivas e as chamou de Fit "S". Parece pouco para estar aqui nessa lista, mas pelo capricho em desenhar novos para-choques e não apenas colar apliques, esse Fit tem seu valor.

9. Volkswagen Gol "Copa"
Reprodução
Gol Copa de 1982 tinha até manopla de câmbio imitando bola de futebol

Gol e Copa do Mundo têm tudo a ver. Por anos a Volks fez séries especiais do seu hatch para o evento, mas o que mais marcou foi o primeiro Gol Copa, de 1982. Entre discretos adesivos decorativos, a cereja do bolo estava na manopla do câmbio, que tinha desenho igual ao de uma bola de futebol. Não entendo como essa sacada não se repetiu nas séries "Copa" seguintes.

10. Volkswagen Logus "Wolfsburg Edition"
Reprodução

O Logus não foi sucesso de vendas, mas deixou sua marca na história da Volkswagen com seu belo desenho. Fruto da Autolatina (antiga fusão entre VW e Ford), o Logus era um Escort em sua essência, mas fez fama nas versões 2.0, primeiro a "GLS" e depois a "Wolfsburg Edition". Essa rara versão começou como série especial em 1995 até entrar em linha em 1996. Além do motorzão, ganhou faróis de longo alcance iguais aos do Volkswagen Pointer, rodas com desenho exclusivo, lanternas fumês, interior de veludo e volante esportivo. Hoje é um carro bem desejado por colecionadores.

Últimas notícias Ver mais notícias