Ex-professora de história faz sucesso com romances eróticos

Izabelle Mundim
Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

    Janaina Bragança é um fenômeno da literatura erótica no Brasil

    Janaina Bragança é um fenômeno da literatura erótica no Brasil

Janaina Bragança, 40, é historiadora por formação. Lecionou a disciplina por 18 anos nas redes estadual e particular do Rio de Janeiro e também geografia e filosofia, matérias em que é especializada.

Desde 2012, ela se tornou autora de romances eróticos sob o pseudônimo Nana Pauvolih. E, aos poucos, foi deixando as aulas.

A escritora conta que escolheu um nome artístico para se preservar em sala de aula, apesar de muitos colegas conhecerem sua atividade paralela à docência. "Os alunos não [sabiam], por isso usava pseudônimo", diz. "Quando parei de dar aulas e me assumi como escritora, recebi muito apoio."

Como professora ganhava menos

"Quando comecei a vender meus livros e a poder viver deles, decidi tirar um tempo para me dedicar somente à literatura", conta. "E ganho mais sendo escritora do que professora, sem dúvida." Ela preferiu não revelar nem seu salário como professora, nem seus ganhos como escritora.

Ela se lembra da carreira docente com carinho, mas com uma ponta de tristeza: "Eu tinha que me matar manhã, tarde e muitas vezes noite para ganhar um pouco mais. Não há ideal que resista depois de muitos anos nessa situação".

O começo da carreira literária foi na internet quando ela começou a disponibilizar seus textos em sites especializados e em seu blog. Daí, partiu para a autopublicação em 2012 de e-books pagos. Deu certo. O passo seguinte foi arrumar uma agente literária que a ajudou a colocar seus textos em livros de papel -- atualmente, ela tem contrato com a Rocco.

Em 2014, foram cerca de 30 mil e-books vendidos. No mesmo ano, alguns dos seus livros apareceram na lista dos mais vendidos na Amazon.

Redenção de um cafajeste

A escritora conta que o livro "Redenção de um cafajeste", o primeiro de uma trilogia, foi para uma segunda grande impressão após um mês de vendas. "O número de fãs está aumentando sempre, felizmente". A primeira impressão, publicada em 2012, se esgotou em um mês, quando 10 mil livros foram vendidos. 

O segundo livro da série será lançado em julho e o terceiro na Bienal do Rio, em setembro. Nana também é autora de outros livros em formato e-book e está escrevendo o último livro de uma nova série, além de vender "A Coleira" por uma pequena editora carioca.

A autora conta que escreve romances e histórias de fantasia desde os 11 anos e escrevia paralelamente à carreira como docente. "Muito cedo comecei a arriscar no erotismo", diz ela, que escreveu os primeiros textos eróticos por volta dos 15 anos.

Últimas notícias Ver mais notícias