Gêmeas conseguem mesma nota na redação e são aprovadas para medicina na PB

Colaboração do UOL, em João Pessoa

  • Arquivo pessoal

    As gêmeas Wanessa (à esq.) e Andressa passaram no mesmo curso: medicina

    As gêmeas Wanessa (à esq.) e Andressa passaram no mesmo curso: medicina

Iguais na aparência, na nota da redação e na aprovação. É assim que se define a história de Wanessa Alves e Andressa Alves, 17 anos, gêmeas idênticas que comemoram a aprovação para o curso de medicina na UFPB (Universidade Federal da Paraíba), através do Sisu (Sistema de Seleção Unificada). As duas tiveram 980 como nota da redação.

"As semelhanças entre elas estiveram presente em toda a caminhada em busca da tão sonhada aprovação", conta a mãe Josineide Alves, que não esconde o orgulho das filhas. A família mora no município de Sapé, a 42 quilômetros de João Pessoa.

Wanessa e Andressa terminaram o ensino médio em 2015, e passaram um ano em casa estudando --decidiram não fazer cursinho. Disciplina e foco não faltaram. "No início do ano passado nós montamos um cronograma de estudo e seguimos à risca. Por dia, estudávamos cerca de 10 horas, tempo no qual víamos de duas a três disciplinas", revela Wanessa, que pretende ser cirurgiã do aparelho digestivo. Andressa, cirurgiã cardiovascular.

Com a rotina puxada, as gêmeas se afastaram das redes sociais e de alguns eventos entre amigos e familiares. À noite, faziam questão de ter um sono tranquilo, para reiniciar no dia seguinte. Aos finais de semana, Wanessa e Andressa dedicavam um tempo ao lazer, mas não abandonavam os estudos. "Aos domingos a gente treinava redação, era sagrado", afirma. "A sensação é de dever cumprido".

As gêmeas afirmam que o segredo para a aprovação é persistência, foco, disciplina, coragem. "A gente privilegiava matéria de natureza, mas não esquecia de linguagens, humanas, matemática. A gente sempre gostou de todas as matérias", declara uma das futuras médicas. Segundo elas, quando uma conseguia resolver uma questão primeiro, imediatamente explicava para a outra. E vice-versa. "Acho que o segredo é compreender a matéria, sem decoreba", frisa Wanessa.

Embora não tenham médicos na família, Wanessa e Andressa nunca tiveram dúvida quanto à escolha que fizeram pela medicina. De família católica, elas disseram que a profissão é a que "mais se aproxima de Deus".

Sensação de dever cumprido. Muito persistente. Seguimos foco, determinação e fé. Quando nós vimos --viu que valeu a pena. Para comemorar a dupla aprovação, a família vai rezar um terço, realizar uma missa de Ação de Graças e fazer um bolo, que terá um detalhe especial para as gêmeas: Jesus, Nossa Senhora e um estetoscópio. "É uma promessa que fizemos, e a promessa se cumpriu".

Últimas notícias Ver mais notícias