Marina afirma que lucro de R$ 1 milhão obtido com empresa foi gasto no sustento da família

do BOL, em São Paulo

  • Bruno Alencastro/Agência RBS/Estadão Conteúdo

    4.set.2014 - A candidata à Presidência pelo PSB, Marina Silva, em evento no RS

    4.set.2014 - A candidata à Presidência pelo PSB, Marina Silva, em evento no RS

Após a Folha de S.Paulo revelar no último domingo (31) que a empresa de Marina Silva, candidata do PSB à Presidência, obteve faturamento bruto de R$ 1,6 milhão em três anos, entre março de 2011 e maio de 2014, e que o patrimônio declarado pela candidata em 2014 foi menor do que o patrimônio declarado em 2010, a campanha de Marina informou à Folha quanto efetivamente a ex-ministra do Meio Ambiente obteve de lucro com a empresa de palestras.

De acordo com a campanha, Marina lucrou R$ 1,01 milhão com suas palestras em três anos e usou o dinheiro "para a sua sobrevivência e de sua família". "Descontadas as despesas, a empresa auferiu a título de lucros e dividendos a importância de R$ 1.016.247,30, em 42 meses, o que resulta em um resultado mensal médio de R$ 24.196,36", diz a campanha de Marina.
 
Questionada pela Folha sobre o que a ex-ministra fez com esse dinheiro, a campanha afirmou que foi usado "ao longo destes anos para a sua sobrevivência e de sua família, vez que não possuía nenhuma outra fonte de renda, senão a de ministrar palestras". A assessoria complementou ainda que ela usou o R$ 1,01 milhão obtido "exclusivamente para manter a sua própria subsistência e para manter sua família ao longo deste período", não tendo repassado recursos para familiares nem feito aplicações financeiras.
 
Marina tem quatro filhos, todos já maiores de idade, e mora com dois deles em uma casa em Brasília. A mais velha é funcionária pública e casada, enquanto a caçula é universitária no interior de São Paulo.
 
O marido da ex-ministra trabalhou desde 2011 para o governo do Acre como secretário-adjunto de Desenvolvimento Florestal, com salário de R$ 18,2 mil, e deixou o cargo no mês passado.
 
Marina estimou em R$ 135 mil o valor de seu patrimônio pessoal, que inclui uma casa e seis terrenos em Rio Branco, a empresa criada para contratar suas palestras e uma conta no Banco do Brasil. Em 2010, quando concorreu à Presidência e ainda não tinha a empresa, a candidata declarou um patrimônio de R$ 149 mil.
 
De acordo com a Folha, o comitê de campanha de Dilma Rousseff anunciou que pediria ao Ministério Público Eleitoral que abra uma investigação para apurar eventual omissão de Marina sobre os ganhos com as palestras. A campanha petista diz que o patrimônio declarado por Marina à Justiça Eleitoral não parece compatível com seus rendimentos brutos. A candidata do PSB nega qualquer acusação de omissão de bens.
 
(Com informações da Folha de S.Paulo)
Últimas notícias Ver mais notícias