Rui Costa surpreende, vence no 1º turno e mantém PT no poder na BA

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

    Após ser eleito governador da Bahia, Rui Costa (centro) comemora em Salvador

    Após ser eleito governador da Bahia, Rui Costa (centro) comemora em Salvador

Com uma forte arrancada nas três semanas que antecederam a eleição deste domingo (5), o candidato do PT ao governo da Bahia, Rui Costa, 51, derrotou Paulo Souto (DEM), 70, e conseguiu a vitória já no primeiro turno. A eleição lembrou a votação de 2006, quando o mesmo Souto liderou a corrida eleitoral, mas foi batido pelo também petista Jaques Wagner. É a terceira eleição consecutiva vencida pelo PT no Estado. O terceiro lugar ficou com a senadora Lídice da Mata (PSB).

Com 100% das urnas apuradas, Rui Costa obteve 54,5% dos votos válidos contra 37,4% de Souto. Na disputa pelo Senado, Otto Alencar (PSD) foi eleito com 55,9%.

Fonte: TSE

Rui Costa nasceu em Salvador e se formou em economia na Universidade Federal da Bahia. Foi diretor do Sindicato dos Químicos e Petroleiros da Bahia e da Confederação Nacional dos Químicos. Na política, foi vereador por dois mandatos em Salvador, entre 2001 e 2008. Em 2010, elegeu-se deputado federal. Nos dois governos de Jaques Wagner, ocupou as pastas de secretário de Relações Institucionais (2007) e da Casa Civil (2012). É um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores.
 
Com arrecadação de R$ 14,6 milhões na segunda parcial do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Costa tem a campanha mais cara para governador do Brasil. Para comparação, a campanha de Souto tinha arrecadado até então R$ 5,6 milhões.
 
O governador eleito terá como um dos principais desafios em seu mandato reduzir os índices de violência no Estado, fator sensível para a queda de popularidade do atual governo. O índice de homicídios no Estado, que era de 24,8 por 100 mil habitantes no início do primeiro mandato de Wagner, em 2007, saltou para 34,4 no ano passado. Neste ano, em abril, uma greve da Polícia Militar fez com que o governo federal enviasse tropas da Força Nacional de Segurança e do Exército para a Bahia para conter a escalada de violência.
 
O tema foi alvo de discussão entre os dois candidatos. Souto chegou a afirmar que "o governo do PT não tem compromisso com a vida dos baianos". Segundo ele, o atual governo não evitou mais de 37 mil assassinatos em quase oito anos de mandato. 
 
Rui Costa rebateu as acusações e afirmou que seu adversário não tinha o direito a críticas. "Ele deveria pedir desculpa, porque o número de homicídios nunca cresceu tanto como no seu governo", disse, referindo-se ao período que antecedeu a primeira vitória de Wagner.
 
Eleições 2014 na Bahia
Eleições 2014 na Bahia
Outro desafio do novo governador da Bahia é a educação. De acordo com o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) 2013, divulgado no início de setembro deste ano, a Bahia tem a segunda pior média dos Estados no Ensino Médio, que é de responsabilidade do governo estadual - a nota caiu de 3,2 para 3.
 
Durante a campanha, Lídice da Mata afirmou que a má qualidade na educação da Bahia foi uma "herança maldita" recebida de Souto. O candidato do DEM respondeu com uma provocação, dizendo que a pessebista deveria fazer uma "autocrítica" da administração dela em Salvador, entre 1993 e 1996. Ele creditou o baixo desempenho ao atual governo petista. "É a greve. É a falta de assistência aos professores que tem feito com que a Bahia consiga ser um dos Estados brasileiros que têm caído na avaliação. Isso é gravíssimo."
 
Já Rui Costa afirmou que as atenções de sua gestão na educação estarão voltadas para a valorização do magistério e para a elevação da autoestima dos estudantes. "No interior, quando tiver uma estrada para inaugurar, eu vou visitar uma escola, porque quero ver e ouvir os estudantes e professores e acompanhar de perto o andamento da educação", declarou. 
 

Principais problemas

 
Rui Costa governará um Estado com uma população estimada em mais de 15 milhões de habitantes, segundo dados deste ano do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O analfabetismo no Estado está entre os maiores índices do Brasil, com 14,9% entre pessoas com 15 anos ou mais. A média nacional é de 8,5%, segundo os números recentemente divulgados pelo instituto.
 
Na enquete do "Esperançômetro", a maior parte dos internautas da Bahia apontam a segurança pública como a área que mais precisa melhorar no Estado. O atendimento de saúde aparece em segundo lugar. Na enquete "avalie seu Estado", a principal preocupação dos baianos também é a segurança pública.
 
Rui Costa
  • Partido: PT
  • Nascimento: 18/1/1963, em Salvador
  • Ocupação: deputado federal
  • Vice: João Leão (PP)
  • Coligação: Pra Bahia Mudar Mais (PT, PP, PSD, PDT, PR, PC do B, PTB e PMN)
Últimas notícias Ver mais notícias