Brasil teve 6 violações de direitos relacionadas a eleições por dia

Eduardo Militão
Do UOL, em Brasília

  • Reprodução/Facebook

    8.out.2018 - Uma mulher afirmou ter sido marcada com uma suástica (símbolo nazista) na barriga por três agressores em represália por ela usar uma camiseta em que estava escrito #Elenão

    8.out.2018 - Uma mulher afirmou ter sido marcada com uma suástica (símbolo nazista) na barriga por três agressores em represália por ela usar uma camiseta em que estava escrito #Elenão

O MDH (Ministério dos Direitos Humanos) registrou seis violações a direitos ligadas às eleições presidenciais por dia, no período entre 1º e 14 de outubro. Foram 88 casos em apenas 14 dias, registrados sob a forma de 38 denúncias. As comunicações se referem a violências física, institucional e psicológica, discriminação, negligência e outras violações, de acordo com o MDH.

O levantamento começou a ser feito no início deste mês, mas não inclui esta terça-feira (16) nem a segunda-feira (15).

Leia também:

Os cidadãos podem registrar denúncias de violações pelo telefone Disque 100 ou Disque 180, este último reservado para casos envolvendo mulheres. A ligação é gratuita. "A pauta de direitos humanos não tem dono, não é de direita nem de esquerda, é de todos. Tenho confiança que, independentemente do resultado, vamos avançar", afirmou o ministro dos Direitos Humanos, Gustavo do Vale Rocha, em comunicado à imprensa.

A ouvidora Nacional dos Direitos Humanos, Larissa Rêgo, disse que o número de vítimas é maior do que o de denúncias. "Em cada registro de denúncia é possível constatar diferentes cenários com diversas vítimas e diferentes tipos de violações", explicou ela.

O Disque 100 recebe, analisa e encaminha denúncias de violações de direitos humanos relacionadas a vários grupos e temas. Dentre eles, estão crianças e adolescentes idosos, deficientes, homossexuais, moradores de rua, discriminação racial, violência policial e violência contra migrantes e refugiados.

Últimas notícias Ver mais notícias