"Já me sinto uma carioca", brinca Sabrina Sato no desfile da Vila Isabel

Fabíola Ortiz
Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Marcelo de Jesus/UOL

    Sabrina Sato samba pela Vila Isabel no desfile das campeãs do Carnaval carioca

    Sabrina Sato samba pela Vila Isabel no desfile das campeãs do Carnaval carioca

"Eu já me sinto uma carioca", brincou Sabrina Sato prestes a entrar na Marquês de Sapucaí com a Vila Isabel neste domingo (17). A apresentadora do "Pânico" voltou mais uma vez à frente da bateria da vencedora do Carnaval carioca no desfile das campeãs.

Sabrina Sato diz que todo ano faz questão de ir à apuração. A rainha vibrava a cada nota 10. E em resposta a um comentário da atriz Luana Piovani postado no Twitter de que Sabrina teria que ter uma postura para ser rainha, a panicat disse: "Em plena comemoração de Carnaval, você acha que alguma coisa vai me abalar?", falou sorrindo.

Já a atriz Quiteria Chagas, que sai como musa da Vila, disse ao UOL  que esta é sua primeira vez como campeã do Grupo Especial. "Estou feliz com a volta da Vila como campeã, é a primeira vez que tenho a sensação de ser campeã no Especial. Já tive quando rainha do Império Serrano, que subiu em 2008. Hoje o dia é so comemorar, é festa", destacou a atriz que sai como musa há 3 anos.

Com o enredo desenvolvido por Rosa Magalhães, "A Vila canta o Brasil, celeiro do Mundo – Água no feijão que chegou mais um", a escola levantou mais uma vez as arquibancadas com o samba de autoria de Martinho da Vila e Arlindo Cruz. Rosa Magalhães e Martinho da Vila desfilaram juntos no penúltimo carro da escola.

"Hoje é a consagração de nosso trabalho de um ano e muito planejamento. A Vila é uma escola apaixonante, quando você age com amor o título vem do povo", disse mestre Paulinho da bateria.

Ha dois anos à frente da bateria da Vila, Paulinho comentou que ficou frustrado com apenas uma nota 10 que o seu quesito recebeu dos jurados. "Nessa hora a gente é movido pela emoção. Em 15 anos eu tirei 14 vezes nota 10, não me conformo, mas respeito", destacou.

O público cantou durante a passagem da escola comemorando mais uma vez seu título.

Há 6 anos juntos como casal mestre-sala e porta-bandeira, Julinho Nascimento e Ruth Alves comemoraram as quatro notas 10 que tiraram dos jurados.

"Hoje é a comemoração do nosso trabalho. Eu rezo, peço aos meus orixás e ficamos satisfeitos com o que a gente fez na avenida", contou Ruth enquanto Julinho permanecia na concentração ajoelhado rezando por mais de 10 minutos. "Eu sempre rezo, peço a presenca do Espírito Santo e que São Jorge me dê fortaleza. Hoje eu choro de emoção", disse.

Poucos dias antes do Carnaval, uma polêmica saiu na imprensa de que teria havido um mal entendido entre o presidente Wilsinho Alves e a carnavalesca Rosa Magalhães, o que o próprio presidente já negou na última quarta-feira, durante a apuração. Wilsinho Alves também confirmou que renovou o contrato de Rosa para o próximo Carnaval.

"Nos ultimos 5 anos a nossa pior colocação foi em quarto lugar. A Vila está sempre brigando pelo título. A gente está muito feliz pelo trabalho desenvolvido", disse Wilsinho Alves.

Em uma entrevista exclusiva de Rosa Magalhães ao UOL em janeiro, a carnavalesca disse que já estava cansada, mas que ainda não pensava em se aposentar do Carnaval.

Aos 66 anos e desde 1971 no Carnaval, Rosa é a única mulher carnavalesca no Grupo Especial. Ela comentou: "a única mulher, mas não sei se tão forte... estou ficando velha. Eu estou cansada. Aposentar do Carnaval? Um dia vai ter que ser né. Acho que esse não é o ultimo desfile", disse.

Para ela, o mais estressante são os dias que antecedem o desfile. "O final próximo ao carnaval é um desespero. Mas quando você vê pronto é uma alegria tão grande. Dá ânimo para ir para casa descansar um pouco. Todo mundo se estressa, ninguém pega leve", contou.

Sobre o enredo, Rosa comentou que, diferente de 2012 que foi sobre Angola, dessa vez o tema é "muito brasileiro".

"Esse é o amanhecer, o galo canta e começa a história. Passa um dia na vida de um agricultor, é um dia no campo. Tem o campo na hora da colheita, na hora da plantação e o abre alas é o nascer do dia. Tem o carro dos girassóis e a colheita do algodão, eu adoro falar de algodão. Foi uma das primeiras indústrias do Brasil o beneficiamento de algodão para fazer tecido", destacou.

Para o presidente da Vila, Rosa Magalhães só sai da Vila Isabel se quiser se aposentar. Já renovamos com ela para o ano que vem. Senti que todo mundo esta emocionado com o desfile cantando o samba. Foi isso que deu certo junto com a plasticidade apurada da Rosa", comentou Wilsinho.

Últimas notícias Ver mais notícias