Cover de Anitta, artista transexual cobra até R$ 500 por show

do BOL, em São Paulo

  • Reprodução/Instagram

    Anitta (esq.) posa ao lado da cover TransAnitta (dir.)

    Anitta (esq.) posa ao lado da cover TransAnitta (dir.)

Há 9 meses, Camilla Manforte sobe aos palcos das boates do país como cover da cantora Anitta. Com o nome artístico de TransAnitta, a carioca de 25 anos, que é professora de dança e canto, está ganhando fama além da quitinete onde mora, na comunidade do Piscinão de Ramos, no Rio de Janeiro.

Em entrevista ao "Extra", Camilla afirma que se esforça para se parecer nos trejeitos e no físico de Anitta: "Ensaio todos os dias. Anitta é exatamente tudo aquilo que eu sonhava em ser. Ela é minha alma", declara.

Camilla começou a carreira como cover há 5 anos nas boates do Rio. De acordo com o "Extra", Camilla foi abandonada aos 15 anos pelos pais assim que assumiu ser transexual e teve de largar os estudos no 2º ano do Ensino Médio para se sustentar. "Saí de Nova Iguaçu e vim morar em Ramos. Aqui, a comunidade não tem preconceito e abraçou a minha causa. Nunca me prostituí. Pelo contrário, tentei trabalhar em todos os lugares possíveis, mas era discriminada", conta Camilla, que chega a ganhar até R$ 500 por show.

A transexual realizou o sonho de se encontrar com sua musa inspiradora há três meses em um evento em Niterói (RJ). Anitta surpreendeu Camilla ao dizer à transex que se orgulha de tê-la como cover.  "Chorei muito nesse dia. Ela sabe da minha história, de tudo o que eu vivi e passei. Ela é gerenosa. Não quero ser a Anitta, apenas ter a oportunidade de mostrar que posso ser igual a todo mundo e acabar com o preconceito. Hoje, por onde eu passo, sou chamada de linda e gostosa (risos)", completa.


Últimas notícias Ver mais notícias