Pearls Negras, trio feminino do Vidigal, leva rap da favela ao exterior

Cláudia Dias
Do UOL, no Rio

A história de Alice Coelho, de 17 anos, Mariana Feitosa e Jennifer Loiola, ambas de 16, todas moradoras do Vidigal, tinha tudo para ser parecida com a de outras meninas do bairro carioca. Mas, nas últimas semanas, elas ganharam notoriedade através da internet. Sob a alcunha de Pearls Negras, grupo que elas formaram há cinco anos, as meninas viraram notícia em sites internacionais. O motivo foi o clipe da música "Pensando em Você", que já beira a casa das 200 mil visualizações no Youtube. O vídeo fez sucesso e agora elas estão de malas prontas para um show em São Paulo, ainda este mês, e para uma turnê pela Europa no meio do ano.

As jovens foram descobertas durante uma apresentação no Sarau do Alemão, evento que aconteceu no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. "Um produtor [o inglês David Alexander] da Bolabo Records viu o show das meninas e me procurou para conversarmos. Elas se apresentaram para eles, que gostaram do trabalho. Algum tempo depois eles voltaram ao Brasil para gravar o vídeo. Sempre acreditei no sucesso dessas meninas", contou a produtora Jeckie Brown, que é uma espécie de "pai, mãe e produtora" das meninas.

Através do selo elas lançaram a mixtape "Biggie Apple" com sete faixas (ouça no final do texto). As músicas foram produzidas por David Alexander, mas a autoria das rimas são das meninas. Mas para as três a gravação do clipe foi o início do sonho. "Foi muito maravilhoso. Não pensávamos que ia ter tudo o que teve. Eu e Alice chegamos primeiro, experimentamos várias perucas, vários modelos, fizemos as unhas. Mas a figurinista já veio com um modelo certo para cada uma de nós. Viramos mulheres e ficamos lindas", lembrou Mariana.

Enquanto conversam sobre os estudos, os sonhos e o começo de tudo, nas aulas de dança do Grupo Nós do Morro do Vidigal, as meninas do Pearls Negras também deliram com a possibilidade de viajar o mundo mostrando a sua música. "Estamos muito ansiosas, e ainda tentando entender o que está acontecendo. Mas estamos muito felizes com esta repercussão e sonhamos em continuar com o sucesso que estamos fazendo", disse Alice, que aparece como uma líder natural do grupo. Além de cantar, a jovem também iniciou carreira como atriz. Ela atuou na série "Suburbia", da TV Globo, e está escalada para a próxima novela das seis da emissora, "Meu Pedacinho de Chão", de Benedito Ruy Barbosa.


Cores no rap feminino
Desde o início do Pearls Negras, as jovens chamavam a atenção na comunidade em que vivem por suas roupas coloridas e extravagantes. Hoje elas ditam a moda no morro. "Desde o começo sempre foi assim. Sempre fomos estilosas e usávamos roupas diferentes das pessoas do morro, gostamos de ousar", disse Alice. Elas chegaram a enfrentar preconceito de outras pessoas. "Nos chamavam de 'as meninas coloridas' ou 'as meninas estranhas', mas não ligávamos. Agora, estão copiando a gente", completou Mariana.

A inspiração das três na arte e no figurino vêm de cantoras norte-americanas, que também gostam de ousar no visual. Enquanto Alice se inspira na rapper e atriz Nicki Minaj, as grandes musas de Mariana são Beyonce e Rihanna. Para Jennifer, a última a entrar no trio, a inspiração vem da cantora Ciara.

Elas enfrentaram preconceito também porque, segundo contam, a maioria das pessoas acha que o rap é um ritmo masculino. "A gente nem liga. Mostramos que sabemos rimar e ainda tiramos onda", completou Mariana.

O trio jura que nunca existiu qualquer tipo de desentendimento entre elas. "Já éramos amigas e agora somos ainda mais", disse Jennifer. Nem mesmo os namorados de Alice e Mariana --Jennifer é a única solteira do grupo-- implicam com o trabalho. "Eles também são atores, são do Nós do Morro, e não criam problemas com o nosso trabalho. Pelo contrário, estão sempre com a gente", disse Alice.

Últimas notícias Ver mais notícias