Após 200 plásticas, transgênero americana vai a reality e faz mais uma cirurgia

Do UOL, em São Paulo

A primeira cirurgia de Monique Allen, 58, de Los Angeles (EUA), foi quando "ele" tinha 22 anos e mudou de sexo. De lá para cá, a norte-americana diz ter feito ao menos 200 cirurgias no corpo –muitas delas para corrigir erros de operações anteriores que a deixaram desfigurada. Não fosse isso o bastante, Monique acaba de participar de um reality show... de plásticas. E fez mais uma.

No programa "Botched", do canal E!, que mostra o antes e depois de cirurgias plásticas, Monique apareceu para corrigir duas insatisfações. Primeiro, com a orelha, que ficou com o lóbulo alongado depois de uma cirurgia no seu rosto "esticar demais" a pele. A segunda, foi uma "simples" lipoaspiração na barriga. Os dois procedimentos foram feitos em uma cirurgia só.

Reprodução/Daily Mail
Monique, à esquerda, quando tinha 28 anos. À direita, a transgênero atualmente

Monique, que trabalha como cantora, já havia aparecido em 2013 em uma reportagem do tabloide "Daily Mail". Na época, ela já tinha feito 23 operações no nariz e nove para aumentar as mamas (ela tem 120 cm de medida de busto).

Em razão dos 12 litros de silicone injetados no corpo no "mercado negro" das plásticas, a transgênero tem problemas graves de circulação no corpo, alteração na textura da pele e dificuldades para caminhar.

"Sou registrada como inválida. Ignorei os riscos e agora tenho de viver com os resultados", disse na época. "Parte da pele das minhas pernas morreu e eu tenho de cobri-la com maquiagem."

Para corrigir os problemas causados do silicone injetado, ela teve de fazer 45 cirurgias. Segundo o "Botched", Monique também ficou com o estômago desfigurado.

Mas, depois de tantos procedimentos frustrados, a correção na orelha e na barriga foram "um sucesso". (Com Daily Mail)

Últimas notícias Ver mais notícias