Anitta deverá pagar R$ 5 milhões à ex-empresária por quebra de contrato

Do UOL, em São Paulo

Na última sexta-feira (3), a briga judicial entre Anitta e sua ex-empresária Kamilla Fialho teve uma reviravolta. Após entrar com uma ação de cobrança por quebra de contrato da funkeira que rompeu com seu antigo escritório em agosto, a K2L Empresariamento Artístico conseguiu uma liminar que exige o pagamento imediato de R$ 5 milhões, referente à multa da ação.

"É necessário que ela deposite imediatamente, senão começaremos a penhorar tudo dela, dinheiro em conta, iremos atrás de cachê dela de show. É muito dinheiro que está em jogo", explicou o advogado de Kamilla Fialho, Marcelo Saraiva, ao UOL.

Anitta ainda pode recorrer da decisão. No entanto, segundo a assessoria da cantora, ela não foi notificada até esta quarta-feira (8) sobre o pagamento da quantia. A empresa ressalta ainda que a funkeira cumpre toda a agenda de shows já prevista pela K2L antes do rompimento.

Em agosto, a funkeira entrou com um processo na Justiça do Rio contra a K2L, com quem trabalhava desde junho de 2012. Ela acusa a empresa de ter desviado cerca de R$ 2,5 milhões de seu patrimônio, ao emitir, durante o período, 21 planilhas que nunca foram assinadas por contadores.

O advogado de Kamilla disse que "nunca foi pedido que a K2L prestasse contas para Anitta e que a cantora sempre participou de todas as decisões". "Anitta e os advogados bolaram um plano para que as coisas acontecessem super rápidas para que pegassem a K2L de surpresa, já que achavam que a empresa não tinha se organizado com a papelada, só que tínhamos tudo. Conseguimos reunir toda a documentação e já está nos autos", contou Saraiva, que enumera mais de 20 mil documentos enviados à Justiça para provar a inocência de Kamilla e sua empresa.  

"Caso no final do processo a K2L seja dada como inocente, Anitta terá que pagar o saldo negativo de R$ 2,3 milhões referentes ao seu último DVD, que foi adiantado pela empresa à cantora, além de danos morais pela calúnia", finalizou o advogado de Kamilla. O processo inteiro pode levar até dois anos para ser concluído. 

Últimas notícias Ver mais notícias