Caquinho do "Sai de Baixo" diz que ainda o reconhecem nas ruas

Felipe Carvalho
Do UOL, em São Paulo

Parece que foi ontem, mas já se passaram quase 15 anos desde que Lucas Hornos deixou o elenco de "Sai de Baixo", atração que animava o finalzinho dos domingos no início dos anos 2000. O intérprete do Caquinho está com 23 anos, bem diferente de quando tinha oito, e diz para o UOL que algumas pessoas ainda o reconhecem pelas ruas.

"Vejo minhas fotos de quando eu era criança e nem eu me reconheço mais. Acho que estou bem diferente, mas tem uma galera que insiste que eu continuo o mesmo, o que eu duvido. Acho que o nariz cresceu mais", brinca ele. "De qualquer forma, a galera [me reconhece] bastante. Às vezes acontece de estar falando com alguém e a pessoa me dizer 'te conheço de algum lugar'. Eu deixo a pessoa ir chutando. Acho esquisito e ainda me surpreendo", continua.

O ator conta que logo após deixar o humorístico fez trabalhos na televisão como o programa infanto-juvenil "Disney Cruj" (SBT) e a série "9mm" (Fox).

"Nunca parei minha carreira, mas nunca tive pressa também. Gosto de descobrir coisas. Faço televisão por amor e não gosto de fazer qualquer coisa. Já vi amigos meus aceitando qualquer trabalho e depois se ferrando na carreira. Acredito que meu trabalho tenha que ser usado como transformação e a televisão tem um papel fundamental nisso", opina ele que atualmente está no elenco do filme "Metanoia".

Com esta linha de raciocínio, Lucas lembra que já recusou trabalhos por não concordar com a ideia do programa. Ele fala que recebeu convite para uma série de humor, leu o roteiro e achou que não valia a pena.

"Tive convite até de seriados premiados. Chegaram a me chamar de novo para outro papel e eu recusei novamente por não concordar. Um destes trabalhos era um programa infantil, mas não aceitei por não curtir o projeto. Eu não deixaria minha irmã de 10 anos assistir."

Bastidores

Reprodução/Youtube
Caco Antibes e Caquinho em cena do "Sai de Baixo"

Lucas conta que os bastidores do "Sai de Baixo" eram pura diversão ao lado de Miguel Falabella, Marisa Orth, Aracy Balabanian, Luís Gustavo e Márcia Cabrita. Para ele, estar ao lado destes atores era sempre um prazer e muito festivo.

"O Luís Gustavo, por exemplo, era como um tio que eu via aos finais de semana, aquele que conta piadas no churrasco, sempre muito divertido. Já o Miguel curtia demais a ideia de ter um filho. A criação do personagem era uma insistência dele. A Marisa tinha um filho pequeno, na época, e ela curtia a ideia de ter um filho mais velho. Me tratavam muito bem", diz ele, saudosista.

Por trabalhar desde muito pequeno, o ator conta que, por determinação do Juizado de Menores, só poderia estar no programa uma semana sim, outra não, e que isto nunca atrapalhou seu desempenho na escola.

"Eu estudava à tarde, gravava às terças e perdia as aulas, mas a escola estava preparada. Estudava o conteúdo em casa e nunca tive problemas com isso. Minhas notas eram sempre 9 ou 9,5. Isso mostra que não tinha problema. Meu irmão era da mesma sala que eu e me emprestava todo o material."

Hoje Lucas não tem mais contato com os atores com os quais trabalhou por mais de um ano na televisão, mas conseguiu revê-los quando o canal Viva produziu quatro novos episódios do "Sai de Baixo" em 2013. Apesar de não ter participado de nenhum deles, assistiu ao último na plateia e foi ao camarim cumprimentar seus ex-companheiros de trabalho.

"Só não fiz porque me acharam muito em cima de estrear. Não teve tempo de alterar o roteiro. Fui assistir e entrei no camarim. Não nos víamos havia 12 anos, no mínimo. A Marisa disse: 'Não acredito que este é o Lucas!'. Foi muito bom".

Daquela época, ele traz uma lembrança inusitada e, talvez, engraçada. O ator diz que levou seu animalzinho de estimação para os bastidores e a imprensa noticiou que ele era "arteiro".

"Levei um hamster para a gravação, todo mundo queria brincar com o bicho e, no dia seguinte, saiu uma matéria num programa de fofoca dizendo que eu era 'atentado e que levei um rato para os bastidores para fazer uma pegadinha'. Demos muita risada e saí como a imagem ruim, mas o pessoal estava curtindo e brincando com o bicho", finaliza.

Últimas notícias Ver mais notícias