Após sucesso meteórico, cantor vai à depressão e diz ter sido prepotente

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/TV Record

    Denny Palma, da banda Raça Pura, teve depressão e diz ter sido prepotente, após sucesso

    Denny Palma, da banda Raça Pura, teve depressão e diz ter sido prepotente, após sucesso

O cantor Denny Palma, ex-vocalista do grupo Raça Pura, disse que teve depressão e que precisou rever conceitos, após sucesso meteórico no fim dos anos 1990. A banda foi responsável por hits como "O Pinto" e "Juliana (A Boa)".

"Eu fiquei cinco anos em depressão. A falta de maturidade lhe transforma em uma pessoa prepotente, arrogante. Aquele cara que acha que é o 'bam-bam-bam'. Hoje consigo assumir isso com tranquilidade", relatou Denny em entrevista ao "Domingo Show", da TV Record.

"Os programas nos disputavam por conta da audiência que dávamos, e, do nada, tudo isso some. Você olha para baixo e não tem mais chão. As pessoas falam 'você deixou de fazer sucesso e sumiu'. Não. Eu deixei de fazer sucesso", relatou. "A gente conseguiu chegar muito além do que podíamos imaginar. Quando acabou, o coração partiu", relatou o cantor.

Denny citou a organização e administração como os principais motivos para o fim do Raça Pura, mas evitou fazer críticas diretamente a Edilson, ex-jogador do Corinthians e dono da empresa responsável por administrar a carreira do grupo na época.

"A falha foi diretamente dele porque ele era o dono da empresa e responsável por cuidar da nossa carreira. Em alguns momentos, ele estava à frente e as coisas funcionavam muito melhor, até por conta da influência dele. Talvez, se antes tivéssemos a maturidade de hoje, as coisas iriam funcionar muito melhor", analisou.

Após a fama, Denny arranjou emprego como vendedor de móveis e passou a andar de ônibus. "Eu comecei a transformar a coisa da tristeza, depressão, em superação".

Atualmente, o cantor é casado, tem dois filhos, uma empresa de consultoria e, aparentemente, sem passar por necessidades financeiras.

Últimas notícias Ver mais notícias