De Nissim a Luiza, por onde andam 6 "webcelebridades" que bombaram na rede

Do UOL, em São Paulo

Eles explodiram na internet, ganharam milhões de seguidores e visualizações e deixaram bordões que perduram até hoje - afinal, quem nunca foi chamado pelo amigo para tomar uns "bons drink"? Mas toda "webcelebridade" eventualmente deixa os holofotes da grande mídia - e das redes sociais - depois de um tempo. Por isso, o UOL reuniu seis anônimos que se transformaram em hits da noite para o dia para você relembrar e descobrir o que eles têm feito desde então. Confira:

Luiza, que está no Canadá

Reprodução/Facebook e Reprodução/Instagram/luizarabello

Luiza ganhou fama justamente por não aparecer em frente às câmeras. No início de 2012, seu pai, o colunista social Geraldo Rabello, fez um comercial para um empreendimento em João Pessoa (PB) e disse que fez questão de reunir toda a família para a ocasião, "menos Luiza, que está no Canadá". A frase se tornou meme e deixou Luiza famosa - até evento no Facebook foi criado para recepcioná-la no aeroporto. A jovem chegou a "atacar de DJ" na época, mas não investiu na carreira artística. Atualmente, ela estuda odontologia e mantém um perfil no Instagram recheado de fotos dos amigos e do namorado.   

Luisa Marilac

Reprodução/Youtube

A travesti fez fama em 2010 ao aparecer na piscina, tomando seus "bons drink" e deixando para a posterioridade o bordão "e houve boatos de que eu estava na pior". O vídeo, com quase 4 milhões de visualizações, foi feito por ela na Espanha, onde ela havia acabado de ser abandonada por um noivo que também levou seu dinheiro. Com a fama, ela voltou ao Brasil, onde trabalha como camareira em um hotel. Paralelamente, ela mantém ativo seu canal no YouTube, onde publica vídeos sobre assuntos variados. Em entrevista à revista "Época", ela contou que chegou a ser convidada para ser candidata a deputada federal pelo PSOL, mas recusou: "Achei que o partido pagava as próprias contas, mas tudo tem que ter patrocínio. E aí, é uma podridão..."

"Pintinho Piu"

Reprodução/Youtube e Reprodução/Facebook

Em 2011, quando tinha apenas 11 anos, Dheymerson Farias viu sua versão da música "Pintinho Piu" se tornar viral – e ficar grudada na cabeça de muita gente por aí. O menino deixou a cidade de Russas, no interior de Ceará, para morar na capital Fortaleza com seus pais e tentar a carreira artística. No fim de 2013, ele lançou o álbum "Festa Animal", mas o sucesso não foi muito além. A mãe de Dheymerson, Ediana, disse ao jornal "Extra" no fim de 2014 que os investimentos não deram retorno, mas que a família continuará apoiando o adolescente

"Para Nossa Alegria"

Reprodução/Youtube e Reprodução/Facebook

Os irmãos Jefferson e Suellen da Silva Barbosa gravaram em 2012 um vídeo em que aparecem às gargalhadas enquanto cantam desafinadamente o hino gospel "Para Nossa Alegria" e se tornaram sensação na web, com milhões de visualizações. Desde então, os dois continuaram investindo na carreira artística. Com 22 e 20 anos, respectivamente, Jefferson e Suellen postam sobre os shows que fazem nas redes sociais. Em entrevista ao jornal "Extra" em 2014, Jefferson contou que os dois usaram o dinheiro para reformar a casa da família e comprar um carro usado. O rapaz ainda faz um curso técnico de auxiliar de enfermagem

Inês Brasil

Reprodução/Youtube e Reprodução/Facebook

Brasileira que morou na Alemanha por vários anos, Inês Brasil se tornou hit quando seu vídeo de inscrição para o "BBB13" se espalhou na internet. Com bordões como o "alô, alô, graças a Deus", ela fez sucesso do dia para a noite e, apesar de não ter sido selecionada para a casa mais vigiada do Brasil, aproveitou a exposição. Ela lançou um álbum e faz shows nos quais canta e dança.   

Nissim Ourfali

Reprodução/Youtube

O que era para ser apenas um vídeo especial para um Bar Mitzvah (celebração tradicional judaica) ganhou outras proporções quando passou a ser compartilhado em peso nas redes sociais em 2012. O vídeo trazia uma paródia de "That's What Make You Beautiful", do One Direction, com o marcante refrão "quando a gente viaja é irado, é dez, mas o melhor é quando vamos para a Baleia", e fez Nissim se tornar conhecido. A família removeu o vídeo original, mas já era tarde: ele já havia sido replicado em várias outras plataformas. Sua família moveu um processo contra o Google pedindo a retirada dos vídeos de seus serviços, mas perdeu a ação em junho de 2014.

Últimas notícias Ver mais notícias