"Foi uma foto roubada", diz Gabi sobre beijo do filho em homem no Carnaval

Do UOL, em São Paulo

A jornalista e atriz Marília Gabriela, 66 anos, foi a entrevistada do programa "Roda Viva" (TV Cultura) desta segunda-feira (30) e comentou sobre o fato do seu filho Theodoro Cochrane ter sido flagrado beijando o modelo Lauro Piuma no Carnaval de Salvador deste ano.

"Eu tive um programa de sexo no SBT. Eu esperava que ele fosse produtivo. Entrevistei pessoas com diversas orientações sexuais, ali elas poderiam expor preconceitos que enfrentam e que contassem do cotidiano. Eu queria que as pessoas percebessem que sexo é natural. No meu programa, essas pessoas eram convidadas e falavam sobre o assunto de forma voluntária", disse. "Acho deselegante, no entanto, expor pessoas que não querem falar sobre isso ou se expor publicamente. Aquela foi uma foto roubada. Aquilo foi um encontro rápido que se deu na rua, foi uma foto roubada de uma intimidade nunca exposta por vontade da pessoa focalizada".

Marília também disse que estava se sentindo em uma situação delicada ao deixar de ser entrevistadora para se tornar a entrevistada da noite. A profissional, aliás, foi no passado apresentadora do programa, cargo atualmente assumido por Augusto Nunes. 

Uma das primeiras perguntas que a jornalista respondeu foi sobre um livro que ela está escrevendo e que terá elementos da sua vida pessoal "No ano passado um amigo morreu e eu percebi, isso pode acontecer comigo", disse. "Me olhando no espelho, coisa que não faço com frequência, apenas porque não tenho costume, não me reconheci. Para ser o que sou, tive que deixar muita gente querida para trás e me tornei uma pessoa pública, passível de crítica", analisou. "O livro vai juntar os cacos para dizer o que me tornei. Mas não é uma obra de memórias. Não é uma biografia. Pode ser ficção. Mas estou buscando uma identidade".  
 
Em uma outra questão sobre o que ela acha do jornalismo praticado na TV, Marília surpreendeu os entrevistados ao dizer que não assiste TV aberta. "Não vejo televisão e não assisto o que faço", disse. "Gosto de ler jornais e as revistas semanais e indo depois para a internet". Em seguida, Marília comentou que está com vontade de parar. "Parei com o SBT. Estou parando aos poucos. Senti a necessidade de me presentear e me agradar". 
 
Curso de submissão
 
Marília comentou sobre sua atuação na TV e que a maior dificuldade que tinha era a de acatar ordens. "Fui fazer uma personagem submissa e eu não sou assim. Eu tive que fazer um curso para ser mais submissa", lembrou. "Neste curso eu fiz um exercício EM que eu deitava no chão e uma pessoa deitava por cima e eu tinha que tentar sair. Em outros exercícios eu tinha que acatar ordens sem questionar. Todo dia que eu saía do curso eu olhava para o meu colega dizia: 'Quando esse curso acabar eu vou meter a mão na sua cara'".
 
A apresentadora destacou seus primeiros anos de televisão. "Quando eu era jovem eu tinha ambição de ser a pessoa mais inteligente da televisão. Depois de velha, eu só queria ser a mais bonitinha da TV". 
 
Últimas notícias Ver mais notícias