George Kennedy, de "Corra que a Polícia Vem Aí", morre aos 91 anos

Do UOL, em São Paulo

O ator americano George Kennedy, o chefe do detetive vivido por Leslie Nielsen na franquia "Corra que a Polícia Vem Aí", morreu neste domingo aos 91 anos na cidade de Boise, no Estado americano Idaho.

Segundo o "TMZ", ele estava internado há um mês e vinha com a saúde fragilizada desde a morte de sua mulher, Joan McCarthy, há cerca de um ano. As fontes ouvidas pelo site, no entanto, não revelaram a causa da morte do ator, que havia passado por uma cirurgia no coração há 14 anos.

Apesar de ser lembrado pelas gerações mais jovens por causa das comédias, Kennedy apareceu em mais de 200 filmes e produções de TV. Em 1968, levou o Oscar de melhor ator coadjuvante contracenando com Paul Newman no drama "Rebeldia Indomável", em que vivia umn líder de gangue que se torna discípulo do protagonista, um rebelde veterano de guerra.

Nascido em Nova York em 1925, o ator alistou-se no Exército americano durante a Segunda Guerra Mundial, onde serviu por 16 anos, atuando tanto em combates como na rádio e televisão das Forças Armadas.

No cinema, iniciou a carreira no fim dos anos 1950. Fez sua primeira participação nas telas, no épico "Spartacus" (1960), embora não tenha sido creditado. Ao longo dos anos, fez fama por interpretar típicos machões nas telas, tornando-se um dos maiores coadjuvantes de Hollywood.

Nas décadas de 1960 e 1970, George Kennedy esteve ainda em todos os filmes da franquia "Aeroporto", considerada precursora do chamado cinema catástrofe, que rendeu a ele uma indicação ao Globo de Ouro.

Kevin Winter/Getty Images
O ator George Kennedy, em foto tirada em Los Angeles durante o Oscar de 2003

Últimas notícias Ver mais notícias