Um dos ícones do grafite, Basquiat vai ganhar exposição no Masp em 2018

Do UOL, em São Paulo

Um dos grafiteiros mais famosos do mundo, o novaiorquino Jean-Michel Basquiat, vai ganhar uma exposição em 2018 no Masp, em São Paulo, 30 anos após a sua morte, em 1988 aos 27 anos. A informação foi confirmada pelo museu em um comunicado divulgado nesta quarta-feira (18).

Ao todo, serão 40 obras de Basquiat, entre pinturas e desenhos, com um foco em personagens e histórias africanas. Esta será a primeira grande mostra sobre o artista em mais de 20 anos no Brasil.

De acordo com a nota, a exposição monográfica vai se inserir no contexto da mostra "Histórias da Escravidão", cujas reflexões sobre narrativas africanas irão permear todo o ano de 2018.

A escolha das obras de Basquiat, a princípio, não tem nada a ver com as novas ações da prefeitura de São Paulo, que está apagando os grafites da cidade. O Masp afirmou que a exposição vai coincidir com os 130 anos de assinatura da Lei Áurea, que deu fim à escravidão no Brasil.

Basquiat começou a fazer grafites em prédios abandonados de Manhattan no início dos anos 80 e ganhou notoriedade mundial quando seus desenhos foram expostos em galerias de artes com a chancela de Andy Warhol.

Em São Paulo, o prefeito João Dória está pintando de cinza os muros da Avenida 23 de Maio. Em entrevista recente, ele afirmou que "São Paulo vai fazer uma grande campanha contra os pichadores". O prefeito anunciou ainda a criação de espaços batizados de grafitódromos, inspirado no bairro de Wynwood, em Miami, onde as pinturas artísticas serão liberadas.

Últimas notícias Ver mais notícias