Amigos e artistas lamentam a morte do cantor e produtor Kid Vinil

Colaboração para o UOL

  • João Quaresma - 23.out.1995/Folhapress

    Kid Vinil posa com sua coleção de discos em 1995. Na época ele já tinha mais de 8.000 volumes

    Kid Vinil posa com sua coleção de discos em 1995. Na época ele já tinha mais de 8.000 volumes

A morte do cantor e produtor Kid Vinil, 62 anos, na tarde desta sexta-feira (19), em São Paulo, vítima das complicações de um edema, foi bastante lamentada por famosos que conviveram com ele.

João Gordo demonstrou sua tristeza com um post no Instagram. "Kid querido... meu professor ... descanse em paz", escreveu ele.

Thunderbird também lamentou no Twitter. "Amigos, acabei de receber a mais triste notícia de que meu amigo e professor Kid Vinil faleceu. Muita tristeza. O maior professor de Rock do Brasil. Quando falava de música era feliz e fez a felicidade de todos", escreveu.

Laerte Courtinho também escreveu sobre a partida do amigo. "Tchau, Kid. Brigada, foi demais", agradeceu.

"Valeu, Kid Vinil", escreveu Arnaldo Antunes.

"Triste demais. Kid Vinil conhecia muito o rock e sempre foi uma alma boa. Fica em paz amigo", escreveu o apresentador Serginho Groisman.

Dinho Ouro Preto, que participou do projeto "Anos 80 - A Festa" ao lado de Kid e outros artistas, também lamentou a perda.

Já Mingau, baixista do Ultraje à Rigor, compartilhou um vídeo do último show de Kid Vinil

 

Ultimo show que fizemos com esse grande cara! Descanse em paz kid!

Uma publicação compartilhada por Mingau (@mingau67) em

Lembranças

Junior Camargo, diretor geral da Rádio 89FM, lamentou a morte do amigo, que apresentava um programa na Rádio Rock de São Paulo. "É uma semana muito triste para o rock. [Kid] sempre foi uma pessoa muito especial", destacou. Entre as melhores lembranças, Junior destaca o encontro deles com o vocalista dos Ramones.

"Tenho uma passagem muito especial e foi quando convidamos o Joey Ramone para ir pra rádio. Ficamos, eu, Joey e o Kid e ele não queria ir embora. Foi muito especial pra mim. Foi em 1992. Uma experiência maravilhosa porque eu estava com o Kid e com o meu ídolo, Joey", relembra.

Junior prometeu transmitir um especial neste fim de semana com alguns programas que KId Vinil já tinha deixado gravados para a rádio.

"Quando soube o que estava acontecendo a gente ajudou na urgência daquele momento de trazê-lo de volta pra São Paulo. Mas infelizmente não possível reverter a situação. Foi muito grave. Agora só posso fazer uma oração por ele", lamenta.

"Quero lembrar dele como a pessoa querida e carinhosa que ele era. Uma pessoa sempre muito doce, educada. Nunca vi ele alterar a voz. Só tenho elogios para falar dele. Era um gentleman. Muito inteligente. Torço para que ele inspire novos jornalistas", completa o amigo.

Trajetória

Reprodução
Capa do LP "Sou Boy", da banda Magazine, um dos maiores sucessos de Kid Vinil

Kid estava em coma induzido desde o dia 15 de abril, quando passou mal logo depois de uma apresentação em Conselheiro Lafaiate (MG) - ele era uma das atrações da Festa Retrô. Em estado grave, Kid foi transferido dias depois para o o Hospital da Luz, na Vila Mariana, em São Paulo, graças a uma campanha para arrecadar R$ 15 mil para o traslado.

Nome importante na construção do rock nacional, Antônio Carlos Senefonte, nome de batismo de Kid Vinil, iniciou a carreira com o grupo Verminose, um dos pioneiros do pós-punk no Brasil, que mais tarde mudaria de nome para Magazine.

Ao longo da carreira, trabalhou também como apresentador de TV em canais como TV Cultura e MTV. Nos últimos anos viajava pelo país em apresentações como DJ e com a banda Kid Vinil Xperience. Também comandava um programa na 89 FM, em São Paulo.

Últimas notícias Ver mais notícias