10 maus hábitos podem envelhecer sua pele; acabe já com eles!

Gabriela Guimarães e Rita Trevisan
Colaboração para o UOL

  • Getty Images

    Cigarro é inimigo da pele

    Cigarro é inimigo da pele

Os efeitos do tempo são inevitáveis. Mas fumar, dormir pouco e fugir dos exercícios são alguns maus hábitos, que podem acelerar bastante o processo de envelhecimento da pele.

Entenda o que acontece caso a caso com 10 inimigos da pele bonita e saiba como impedir que eles prejudiquem sua beleza.

1- Cigarro

Estudo realizado pela Santa Casa de São Paulo concluiu que o envelhecimento facial de um fumante ocorre 3,5 vezes mais rápido em comparação com alguém que não fuma. "O cigarro possui aproximadamente 4700 substâncias tóxicas", explica a dermatologista Marcela

O tabaco atrapalha o processo de oxigenação e nutrição da pele, além de estimular a produção de radicais livres -- substâncias que estão entre os maiores causadores do envelhecimento cutâneo. "As toxinas do cigarro causam a degradação das fibras de colágeno, responsáveis pelo tônus, deixando a pele mais flácida, fina, com rugas profundas -- principalmente ao redor dos olhos e lábios --, sem brilho e com tonalidade amarela-acinzentada", explica a médica.

2- Esquecer o hidratante

Cremes hidratantes ajudam a manter a pele saudável e bonita, pois criam uma barreira de proteção contra as agressões externas. "A hidratação auxilia na manutenção do brilho e da textura macia da pele. Sem esse cuidado, as rugas e marcas de expressão ficam mais evidentes", diz a dermatologista Viviane Nunes. 
 
Para garantir um aspecto jovem por mais tempo, a orientação da especialista é usar hidratantes todos os dias, no rosto e no corpo, apropriados para a região e o tipo de pele, prescritos por um dermatologista. 

3 - Estresse

"Sabemos que cinco minutos de estresse crônico podem levar a uma perturbação orgânica de até seis horas. A pele, evidentemente, reflete isso", afirma o psicólogo Armando Ribeiro, especialista em estresse pela Universidade de Harvard. 
 
O estresse provoca a liberação de cortisol, adrenalina e noradrenalina no corpo, leva à constrição dos vasos sanguíneos, prejudica o transporte de oxigênio e nutrientes nos tecidos. "Essas substâncias também aumentam a produção de radicais livres, que aceleram o envelhecimento", explica a dermatologista Gardênia Palomino.
 

4 - Álcool e conservantes

Alguns alimentos aceleram o envelhecimento, pois induzem a produção de radicais livres, como é o caso dos industrializados, com grande quantidade de conservantes. O álcool, por outro lado, prejudica os níveis de vitamina A, antioxidante essencial para a renovação celular.
 
Já os alimentos ricos em vitaminas, minerais e que são fontes de proteínas colaboram para a regeneração da pele, combatem os radicais livres e ajudam a manter a hidratação. "Boas fontes desses nutrientes são frutas ácidas e oleaginosas, gema de ovo, frutos do mar, grãos integrais, chás preto e verde, carnes magras, leite e derivados, entre outros", afirma a dermatologista e nutróloga.
 

5 - Fugir da academia

Estudo publicado no periódico Sports & Exercise mostrou que a prática de atividade física retarda a diminuição do comprimento dos telômeros. "Essas estruturas são pequenas cápsulas encontradas no final das cadeias de DNA, que o protegem contra possíveis danos causados pela divisão e replicação celular. À medida que as células envelhecem, os telômeros naturalmente encurtam e se desgastam", explica o educador físico Ronaldo Freitas, professor da academia Les Cinq Gym.
 
Atividades físicas regulares – aeróbicas de baixa e média intensidade e exercícios de fortalecimento muscular -- também melhoram a qualidade do sono, aliviam o estresse e ativam a circulação sanguínea, permitindo uma oxigenação mais eficaz dos tecidos. 

6 - Descuidar do filtro solar

O protetor solar é imprescindível, independentemente da temperatura. Isso porque no outono e inverno, mesmo que ocorra uma diminuição dos raios UVB, os raios UVA continuam agindo, causando lesões pré-malignas, rugas finas e manchas na pele.
 
"Mesmo em casa, as luzes das lâmpadas fluorescentes e do computador também podem trazer prejuízos", diz a dermatologista Gardênia Palomino. Hoje, existem fotoprotetores com substâncias antioxidantes e antienvelhecimento que, além de prevenirem o aparecimento de rugas, ajudam a amenizar as marcas de expressão existentes.
 
"Temos protetores para pele jovem oleosa, pele seca mais madura, para esportistas, para ser usado como base ou primer, antes da maquiagem. Não há mais desculpa para não usar filtro solar, sempre com prescrição dermatológica", diz a dermatologista Viviane Nunes.

7 - Poluição

Nos grandes centros urbanos, outra grande vilã é a poluição, que mantém na atmosfera várias substâncias prejudiciais, entre elas o dióxido de nitrogênio e o hidrocarboneto. "Essas substâncias podem atravessar a barreira cutânea e estimular cascatas químicas que vão gerar inflamações crônicas, acelerando o envelhecimento da pele e danificando o colágeno", afirma o dermatologista Alexandre Okubo.
 
Para se proteger adequadamente, é preciso investir em uma limpeza diária completa, que inclui o uso de um sabonete, de um tônico e de um creme de tratamento. "Existem produtos prontos com ativos que ajudam a bloquear a ação nociva dos agentes poluentes. Para manipulação, também temos excelentes ativos, como Exo-P, Pollushield, I-defender, entre outros, que devem ser prescritos por dermatologistas", diz a dermatologista Viviane Nunes.

8 - Noites mal-dormidas

É durante a noite que produzimos colágeno, proteína que, entre outras funções, mantém a pele firme e com viço. "O hormônio do crescimento, excretado durante o sono, também é importante para a renovação celular, retardando o envelhecimento da pele", explica Shigueo Yonekura, neurologista especialista em distúrbios do sono pelo Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP).
 
Para piorar, na falta de um descanso reparador, a quantidade de cortisol na corrente sanguínea dispara, acelerando a formação de radicais livres. A saída é dormir o suficiente para acordar descansado e, de preferência, sem precisar usar o despertador.  

9 - Açúcar e gorduras

Não só os doces, como os alimentos salgados com alto índice glicêmico – caso dos pães, massas e batatas, por exemplo -- aumentam o processo de glicação das fibras de colágeno. "Na prática, o colágeno fica mais enfraquecido. O resultado é que a pele se torna mais flácida e mais suscetível ao aparecimento de rugas", explica o dermatologista Alexandre Okubo.
 
As gorduras -- principalmente as trans --, favorecem os processos inflamatórios, que também prejudicam a pele, acelerando o envelhecimento do corpo como um todo.

10 - Deixar de beber água

"As fibras de colágeno, responsáveis pela sustentação da pele, necessitam de água para se renovar e funcionar de maneira adequada", diz a dermatologista e nutróloga Brunna Borges. Além disso, a água favorece a excreção de toxinas do organismo, responsáveis por acelerar o envelhecimento. 
 
A hidratação de dentro para fora também melhora muito o aspecto da pele, tornando as rugas menos perceptíveis. Para saber a quantidade de água ideal, a orientação dos especialistas é multiplicar seu peso por 35. Uma pessoa que pesa 70 kg, por exemplo, deve consumir 2,45 litros de água por dia.
 
Últimas notícias Ver mais notícias