Academia britânica suspende Harvey Weinstein após casos de assédio

De Londres

  • Mike Blake/Reuters

    Harvey Weinstein no tapete vermelho do Oscar 2017

    Harvey Weinstein no tapete vermelho do Oscar 2017

A Academia Britânica de Artes Cinematográficas e Televisivas (Bafta) anunciou nesta quarta-feira (11) a suspensão de Harvey Weinstein, em razão do comportamento "inaceitável" do produtor de Hollywood, acusado de cometer assédio e abusos sexuais.

A academia, que concede os prêmios Bafta, o Oscar britânico, "informou Harvey Weinstein que seu status de membro foi suspenso com efeito imediato", indica um comunicado.

O "suposto comportamento" de Harvey Weinstein é "totalmente inaceitável e incompatível com os valores da Bafta" e "não tem absolutamente lugar na nossa indústria", ressalta o texto.

O produtor, um dos mais poderosos de Hollywood, foi demitido no domingo por sua própria produtora, The Weinstein Company, três dias depois que o jornal New York Times publicou uma investigação revelando uma série de acusações contra ele por assédio sexual.

A atriz italiana Asia Argento e outras duas mulheres também disseram, em um artigo publicado na revista New Yorker na terça-feira, que sofreram abusos sexuais pelo magnata de Hollywood, cujos supostos atos foram criticados por Barack Obama e Hillary Clinton.

"Todas as acusações de sexo não consensual são rejeitadas por Weinstein", reagiu Sallie Hofmeister, porta-voz do empresário, em um comunicado à imprensa americana.

Últimas notícias Ver mais notícias