Desfile vitorioso da Mangueira é tema de documentário sobre Maria Bethânia

Do UOL, no Rio

Um filme é pouco. Dias depois de ser festejada no Odeon com "Karingana — Licença para Contar", Maria Bethânia volta ao Festival do Rio como tema de mais um documentário: "Fevereiros", de Marcio Debellian, que acompanha os bastidores do desfile da Mangueira, campeã do Carnaval carioca em 2016, que cantou a fé e a devoção da menina dos olhos de Oyá. 

Os desenhos das primeiras alegorias e o desfile na Marquês de Sapucaí estão no longa, que também esmiuça o ambiente familiar e religioso da cantora numa visita a Santo Amaro, na Bahia, sua cidade natal.

O documentário faz sua estreia na mostra nesta quinta-feira, no Cinépolis Lagoon, e tem outras sessões na sexta, no Espaço BNDES, e sábado, no Roxy.

"'Fevereiros' é um filme sobre minha vida, um pouco da minha história, da minha cidade", conta Bethânia, feliz com os dois lançamentos no festival.

Divulgação
Cena do documentário "Karingana - Licença para contar", com José Eduardo Agualusa, Mia Couto e Maria Bethânia

"Cinema eu acho lindo. Vi muito por causa de Caetano [Veloso, irmão de Bethânia], quando era menina. Acho lindo um festival como esse, que as pessoas se mobilizem. É uma festa, acho interessante", diz.

Já "Karingana", dirigido por Monica Monteiro, tem sua última exibição no festival nesta quarta-feira, no Estação Net Ipanema.

O ensaio poético sobre a língua portuguesa reúne Bethânia com artistas de Angola e Moçambique, como os escritores José Eduardo Agualusa e Mia Couto e a cantora Mingas.

Serviço:

"Karingana - Licença para Contar"
Quarta, 11/10, às 21h20 - Estação NET Ipanema

"Fevereiros"
Quinta, 12/10, às 18h - Cinepolis Lagoon 5 e 6
Sexta, 13/10, às 18h - Espaço BNDES
Sábado, 14/10, às 18h45 - Roxy 2

Últimas notícias Ver mais notícias