O dia em que o bigode do Superman estragou minha sessão de Liga da Justiça

Natalia Engler
Do UOL, em Londres (Inglaterra)*

  • David Dettmann/Warner Bros.

    Henry Cavill e seu famigerado bigode no lançamento de "Liga da Justiça", em Londres

    Henry Cavill e seu famigerado bigode no lançamento de "Liga da Justiça", em Londres

Odeio textos que começam com "precisamos falar sobre...", mas este assunto me obriga: precisamos falar sobre o bigode do Superman em "Liga da Justiça" (ou sobre a ausência dele).

Sim, os efeitos para retirar digitalmente os pelos faciais de Henry Cavill em "Liga da Justiça" são tão ruins quanto estão falando por aí.

E antes que alguém comece a reclamar...

AVISO DE SPOILER: NÃO CONTINUE A LEITURA SE NÃO QUISER SABER DETALHES DA TRAMA DE "LIGA DA JUSTIÇA"

Divulgação
Superman sem bigode e sem efeitos especiais

Primeiro preciso dizer que eu queria gostar de "Liga da Justiça", de verdade. "Mulher-Maravilha" conseguiu trazer frescor pra um gênero já superexplorado e o universo DC no cinema merecia uma nova chance depois da tortura que foram "Batman vs Superman" e "Esquadrão Suicida".

Mas não deu (mais sobre isso aqui). E o bigode do Superman tem parte da culpa.

Caso você não saiba, é normal em grandes filmes, depois das gravações serem encerradas, o elenco e a equipe voltarem ao set mais tarde para algumas semanas de filmagens adicionais. Só que no caso de "Liga da Justiça" não foram semanas, foram dois meses, com um diretor diferente (Joss Whedon assumiu quando Zack Snyder se afastou) e com um dos atores principais com um bigode que não podia ser raspado.

Reprodução/Twitter
Superman sem bigode, com efeitos especiais

Henry Cavill já estava filmando um novo longa da franquia "Missão Impossível", e proibido por contrato de se barbear, quando foi chamado de volta. A solução encontrada pela Warner, então, foi encher a cara do ator de pontinhos de captura de movimento, usados como referência para depois remover digitalmente o bigode.

Acontece que "Liga da Justiça" já abre com uma cena em que o Superman aparece em close, com uma boca que, bem, por pouco não poderia ser a da Gretchen. Para mim, já foi um mau começo. Dali em diante, cada vez que o Cavill aparecia na tela, eu não conseguia pensar em outra coisa que não se era sua boca de verdade ou mais um bigode (mal) apagado.

Veja também

A sorte é que o Superman não aparece tanto assim (afinal, desde "Batman vs Superman" ele está morto, não é mesmo?). O azar é que em quase todas as cenas em que aparece, ele está com a boca deformada (ou seja, quase tudo originalmente filmado com ele foi jogado fora e refeito por Whedon, o que já dá uma dimensão da extensão das refilmagens).

Divulgação/Reprodução
A boca do Cavill não está parecendo a da Meg Ryan depois da primeira plástica?

Como levar a sério um alien todo poderoso que parece ter voltado à vida depois de uma cirurgia plástica com o mesmo médico da Meg Ryan? Pois é, difícil. Era ele aparecer na tela e eu só conseguia pensar naquelas listas de celebridades que erraram nas intervenções estéticas.

A conclusão é que a Warner deveria ter pago a multa para poder raspar de vez o bigode, não importa quantos milhões de dólares ela custasse. Ou, no mínimo, nunca, jamais, mostrar o Superman em close nas cenas refeitas.

O estrago só não foi maior porque também tínhamos a computação gráfica tosca para criar o vilão Lobo da Estepe, mas essa é uma outra história.

* A jornalista viajou a convite da Warner Bros.

Últimas notícias Ver mais notícias