Fazer fio terra não precisa ser constrangedor: 7 dicas para praticar

Carolina Prado
Colaboração para o UOL

  • Getty Images

Assim como muitos assuntos que envolvem sexo, o fio terra ainda é um tabu. Ele consiste na introdução de um ou mais dedos no ânus do parceiro. Também conhecida como "massagem da próstata", a prática pode proporcionar muito prazer se o casal relaxar e partir para a experimentação sem julgamentos.

Veja também

Preconceito, sempre ele

"Por causa da eterna necessidade de autoafirmação masculina, a prática fica sendo, pelas mulheres que propiciam e pelos homens que a recebem, um ato que pode ser associado à homossexualidade", conta a sexóloga e psicoterapeuta Poema Ribeiro. Mas fio terra não tem a ver com orientação sexual. "Muitas mulheres são adeptas do sexo anal, pelo prazer que sentem. A mesma sensação pode ser vivenciada pelos homens", completa Poema.

Por que pode ser uma boa ideia

Estimular a região anal pode resultar em prazer intenso, já que há muitas terminações nervosas e vasos sanguíneos no ânus. "Dependendo da forma como são orquestrados os movimentos do dedo, o homem recebe uma massagem na próstata o que leva ao orgasmo", conta Gislene Teixeira, coach de relacionamento e sexualidade.

Mas há cuidados

Em qualquer prática sexual é preciso ter certas precauções. No caso do fio terra, para não acontecer pequenos ferimentos, dor e, consequentemente, desconforto, o ideal é que a unha de quem introduz o dedo esteja bem aparada e sem nenhuma ponta saliente. Tanto para não machucar como por uma questão de higiene. O uso do lubrificante também é muito importante, uma vez que a região não possui lubrificação natural. Use os à base de água. E mais: "É aconselhável usar camisinha para os dedos, já que há muitas bactérias no ânus", fala Márcia Regina Sando, sexóloga e psicoterapeuta.

Higiene vai bem

Antes da relação, é recomendável uma boa higienização anal, para evitar escape de fezes na hora H. "Recomenda-se que a pessoa tenha evacuado antes e esteja com o canal limpo. Há também a opção da ducha íntima, que é vendida em sex shops e até em algumas farmácias", conta Gislene. Não se deve fazer a higienização com a mangueirinha do chuveiro. "Dependendo do fluxo de água, pode causar lesões no intestino e até infecções intestinais", explica Márcia. Para limpar a parte externa, a recomendação é o lenço umedecido íntimo.

Como dar prazer

É preciso ter delicadeza ao inserir o dedo (ou os dedos) no ânus, pois o esfíncter tende a contrair. Não deve ser feito o movimento de vai e vem, porque isso machuca pelo atrito, conta Poema Ribeiro. O ideal é explorar, delicadamente e de forma circular, apertando e soltando toda a parte interna. É o parceiro quem determina o ritmo que lhe traz mais prazer. "Costuma agradar inserir o dedo em forma de gancho. Com o dedo indicador voltado para cima, faça o movimento de 'vem cá' suavemente", indica Gislene.

Procurando o conforto

Como esta é uma prática em que, quanto mais relaxada a região anal, melhor, é bom ir experimentando para ver como se sentir mais confortável durante a penetração. "Uma posição favorável é o homem deitado, de barriga para cima. Enquanto o par faz sexo oral, estimula o ânus simultaneamente", conta Márcia Regina Sando.

Converse a respeito

Conversar sobre sexo, fantasias e o que dá prazer em um e no outro faz com que muitos tabus caiam por terra. "Homens e mulheres precisam conhecer o próprio corpo. Apenas assim saberão o que dá ou não prazer a si e ao outro. Compartilhe seus desejos mais secretos com seu (sua) parceiro (a). Entre quatro paredes tudo é válido, desde que combinado entre o casal", finaliza Gislene Teixeira.

Últimas notícias Ver mais notícias