Após polêmica, Wahlberg doa US$ 1,5 milhão que ganhou por regravar filme

Do UOL, em São Paulo

  • TIM BRAKEMEIER/EFE

    Wahlberg foi criticado por receber mil vezes mais que a colega

    Wahlberg foi criticado por receber mil vezes mais que a colega

O ator Mark Wahlberg anunciou neste sábado que vai doar em nome de Michelle Williams o salário que ganhou para regravar as cenas de "Todo o Dinheiro do Mundo".

O astro recebeu cerca de US$ 1,5 milhão nas refilmagens que colocaram Christopher Plummer no lugar de Kevin Spacey depois que o filme havia sido finalizado. Para refazer as suas cenas, Michelle Williams recebeu menos de US$ 1.000. O dinheiro será doado para o Time's Up, um fundo de apoio às vítimas de abuso e assédio sexual criado no ano passado após os casos envolvendo produtores e atores de Hollywood serem revelados.

"Nos últimos dias o meu salário pelas refilmagens de 'Todo o Dinheiro do Mundo' virou um assunto importante. Eu apoio 100% a luta pelos pagamentos justos e estou doando US$ 1,5 milhão para o Time's Up em nome da Michelle Williams", disse Wahlberg em comunicado oficial. A WME, agência que cuida da carreira tanto de Wahlberg quanto de Williams, doará US$ 500 mil ao fundo.

As cenas de "Todo o Dinheiro do Mundo" foram regravadas depois de o ator Anthony Rapp, de "Star Trek: Discovery", ter contado sobre o abuso que sofreu de Kevin Spacey quando era um adolescente. Em um movimento inédito, o diretor Ridley Scott decidiu tirar Spacey do filme, que já estava pronto, semanas antes do lançamento.

Assim, Wahlberg e  Williams precisaram regravar algumas cenas. No começo de 2018 foi revelado que o ator recebeu mil vezes mais que a colega nas regravações. O caso gerou um amplo debate em Hollywood sobre a desigualdade de condições entre homens e mulheres na indústria de entretenimento. 

O filme, que conta a história do sequestro do neto do magnata J. Paul Getty, estreia no Brasil no dia 1º de fevereiro.

Últimas notícias Ver mais notícias