China se prepara para receber o Ano do Cachorro com festivais de gelo e fogo

Pequim, 12 fev (EFE).- Os chineses finalizam os preparativos para receber no dia 16 de fevereiro o Ano do Cachorro com diversos festivais em todo o território nacional, alguns com gelo como protagonista, enquanto em outro o fogo é o que domina os festejos, informou nesta segunda-feira a televisão estatal "CCTV".

Na cidade central de Chongqing, as margens do Yangtsé, por exemplo, foi recriada neste fim de semana a chamada dança do dragão de fogo, na qual uma armação de tecido que encarna o mítico animal dançava sob uma chuva de limalha de ferro incandescente.

Cerca de 10 mil pessoas assistiram ao espetáculo, uma tradição de três séculos de história praticada nesta época em diversas partes da China e que em 2013 foi registrada pelo Ministério de Cultura como uma tradição de interesse nacional, por isso que está aumentando a sua promoção.

Em outras partes do gigante asiático, especialmente no frio norte do país, se optou pelas estátuas de gelo para se despedir do Ano do Galo e dar as boas-vindas ao do Cachorro, caso de Longqingxia, nos arredores de Pequim, onde água gelada e neve foram material de construção de castelos e palácios temporários.

A cidade decidiu, além disso, dar a este festival anual uma temática olímpica, centrada especialmente nos esportes de inverno, já que o local receberá de quatro anos as competições de esqui dos Jogos de Inverno de Pequim 2022.

Últimas notícias Ver mais notícias