Dois filhos de Johnny Hallyday impugnarão testamento do pai

Paris, 12 Fev 2018 (AFP) - Dois filhos do cantor francês Johnny Hallyday vão contestar na Justiça o testamento de seu pai, que teria confiado todos os seus bens e direitos autorais à esposa Laeticia, informaram seus advogados.

Sua filha Laura Smet acionou seus advogados para adotar as medidas legais para impugnar a lei da Califórnia, onde a artista, lenda na França, residia parte do ano com sua esposa e duas filhas adotadas, Joy e Jade.

David Hallyday, meio-irmão de Laura, atuará como "co-autor", de acordo com seu próprio advogado, Jean Veil, contactado pela AFP.

O cantor de rock, idolatrado na França por três gerações, morreu em 6 de dezembro aos 74 anos, em decorrência de um câncer.

Ele deixou quatro filhos: David, o mais velho, cuja mãe é a cantora Sylvie Vartan; Laura, nascida da união com a atriz Nathalie Baye, e Joy e Jade, adotadas com Laeticia, sua última esposa.

"Laura Smet descobriu com estupefação e pesar o testamento de seu pai Johnny Hallyday, ao final do qual todo o seu patrimônio e seus direitos autorais seriam transmitidos exclusivamente para sua esposa Laeticia por efeito da lei californiana", de acordo com uma declaração de seus advogados, transmitida nesta segunda-feira à AFP.

De acordo com os advogados, estas disposições "violam de forma manifesta as exigências do direito francês".

A lei da Califórnia não contempla, de fato, o direito dos filhos de serem herdeiros universais.

"Qualquer um pode deserdar qualquer um, inclusive filhos", explicou à AFP Beti Tsai Bergman, advogada de Los Angeles especializada no assunto.

No caso de Hallyday será preciso determinar se a lei californiana se aplica mesmo que a maior parte de sua vida fosse na França, onde faleceu.

Bergman, do escritório de advocacia Peninsula Law, considera que sim, uma vez que Los Angeles, onde se instalou em 2000 com Laeticia e suas filhas, foi o "último lugar de residência".

O testamento de Hallyday prevê que, em caso de morte de sua esposa, os bens serão legados exclusivamente a suas filhas Jade e Joy em partes iguais, de acordo com o comunicado.

Segundo o comunicado de Laura Smet, "se assim for, seu pai não terá deixado nada: nem bens materiais, nem prerrogativas sobre seu trabalho artístico, nem lembranças - nem guitarra, nem motocicleta, nem mesmo o álbum assinado da música Laura, para quem dedicou".

Portanto, Smet confiou aos seus advogados "a missão de defender seus interesses e realizar todas as ações legais que permitem salvaguardar o trabalho de seu pai".

Últimas notícias Ver mais notícias