#SemFrescura: a academia é cheia da bactérias; você deve se preocupar?

Maria Júlia Marques
Do VivaBem, em São Paulo

No ônibus, no elevador, no banheiro, na nossa pele... As bactérias estão em todos os lugares. E é lógico que na sua academia não é diferente. Mas você já parou para pensar quantos germes há nos aparelhos que todo mundo sua?

Bom, um estudo americano encontrou em apenas uma barra 153 mil fungos e bactérias --o assento da privada tem cerca de 3.200 micro-organismo, só para você ter ideia.

Os especialistas explicam que o maior risco de contaminação na academia é, após fazer um exercício, você passar a mão no olho, no nariz ou na boca. Mas dá para evitar problemas facilmente. Basta limpar os aparelhos com aqueles desinfetantes que toda academia tem.

Confira no vídeo acima outras táticas para se proteger das bactérias da academia. As informações foram levantadas com ajuda da pesquisa feita pela biomédica Andréa Luft e por Rosana Siqueira da faculdade de biomedicina Devry Metrocamp; Luis Fernando Aranha Camargo, infectologista do hospital Albert Einstein; Carlos Kiffer, infectologista do Hospital e Maternidade São Luiz, e um estudo do Elliptical Reviews.

Acompanhe as informações do #SemFrescura toda segunda-feira, porque dá para ser saudável sem frescura.

Siga o VivaBem nas redes sociais
Facebook • Instagram • Youtube

Últimas notícias Ver mais notícias