Nova moda lá fora, correr e catar lixo faz bem ao corpo e ao planeta

Do VivaBem

  • iStock

Criado na Suécia, o plogging, esporte em que as pessoas têm como "objetivo" correr e recolher o lixo do chão está ganhando cada vez mais adeptos mundo a fora. Com uma rápida busca nas redes sociais, é possível ver que já tem gente praticando a modalidade em vários países escandinavos, nos Estados Unidos, na França, na Tailândia, na Austrália...

O nome plogging vem da junção das palavras "plocka upp" --que em sueco significa pegar lixo -- e "jogging", como é chamada a corrida recreativa em inglês. A modalidade não tem regras bem definidas. As pessoas simplesmente saem de casa para sua corridinha ou caminhada de rotina com um saco na mão e juntam o lixo que encontram pelas ruas. Alguns pegam só materiais recicláveis, outros somente bitucas de cigarro e tem quem recolha tudo o que vê pela frente. 

Veja também:

Benefícios ao corpo e ao planeta  

Praticamente todo mundo sabe da importância para o planeta e para a saúde de não acumular lixo nas ruas. Evita enchentes, problemas de saúde, proliferação de insetos, ratos etc. Além disso, o plogging traz inúmeras vantagens para seus praticantes.

Correr fortalece o sistema cardiorrespiratório e ajuda a prevenir problemas cardiovasculares como hipertensão, infarto e AVC. Também libera no organismo neurotransmissores que combatem o estresse e inibem a depressão. Alguns adeptos do plogging ainda usam uma tática que aumenta a intensidade da atividade física e seu gasto calórico. Em determinados momentos do exercício, eles correm na maior velocidade possível até encontrar um lixo no chão. Aí, dão uma pausa, o recolhem e voltam a acelerar até a próxima sujeira. É praticamente um treino intervalado de alta intensidade (HIIT)

Outra vantagem é que o plogging ajuda a fortalecer o abdome. Motivo: carregar o lixo em uma das mãos gera um desequilíbrio no corpo e obriga os músculos do core a trabalharem para manter o tronco estabilizado durante as passadas.  

Prática requer cuidados

Além das precauções básicas que todo esporte exige, como fazer exames regularmente para saber se você está apto a realizar a atividade, ter orientação de um educador físico e usar equipamentos apropriados, o plogging merece alguns cuidados extras. Um deles é nunca carregar muito peso e tentar trocar o lixo de mão de tempos em tempos, para evitar sobrecarregar somente um lado do corpo.

Além disso, é preciso tomar cuidado com as bactérias presentes no lixo. Infectologistas ouvidos pelo VivaBem explicaram em uma reportagem que passar a mão no olho, no nariz ou na boca durante o exercício --ou ter cortes na pele -- facilita a entrada de micro-organismo no corpo que causam diarreia, febre etc.

Será que a moda pega no Brasil?

É provável que já existam adeptos por aqui. Devido à grande quantidade de lixo jogado nas ruas do Brasil, especialmente em grandes cidades, praticar a modalidade no país deve ser desafiador. Só para se ter ideia, em apenas 100 metros de caminhada na Av. Brigadeiro Faria Lima foi possível contar quase 50 bitucas de cigarro jogadas na calçada. Ou seja, o atleta vai acabar fazendo mais plocka upp do que jogging.   

Siga o VivaBem nas redes sociais
Facebook • Instagram • Youtube

Últimas notícias Ver mais notícias