DJ que assediou Taylor Swift diz que está com medo de falar com mulheres

Da Universa

  • Kevin Winter/Getty Images

Após ser assediada pelo DJ David Mueller, que apalpou sua bunda durante uma foto, Taylor Swift levantou um processo contra o "profissional" – se assim podemos chama-lo – e o venceu no tribunal, pedindo uma indenização no valor de 1 dólar; como valor simbólico determinado por ela mesma.

Em entrevista ao Radar Online, David revelou que após a acusação está com "medo" de falar com as mulheres por se sentir em uma "prisão".

Veja também

"Estou com medo até de falar com as mulheres. Me sinto como em uma prisão. Eu não sou mais eu mesmo. Eu nem me aproximo mais delas", disse ele.

Com o caso resolvido, a favor de Taylor Swift, David foi demitido do seu emprego na rádio KYGO FM. Ele chegou a processar a cantora pelos danos profissionais que teve, mas o júri determinou que ela tinha o direito de contatar o supervisor após a atitude do DJ.

Quando questionado pelo Radar Online sobre o que teria para dizer a Taylor Swift depois de tudo isso, ele não hesitou.

"Como você pode viver com você mesma? Você arruinou minha vida", respondeu David.

"Superman" também tem medo 

Ainda nesta quinta-feira, Henry Cavill, o Superman do universo cinematográfico da DC, deu declarações similares. "É muito difícil fazer isso [conquistar] se há certas regras em vigor", prosseguiu o ator. "Porque é assim: 'eu não quero ir lá falar com ela, porque eu vou ser chamado de estuprador ou algo assim'. Então você pensa 'Esquece, vou ligar para uma ex-namorada e voltar para um relacionamento que nunca funcionou'. Mas é mais seguro do que me lançar ao fogo do inferno, porque eu sou uma pessoa pública, e se eu flerto com alguém, então quem sabe o que vai acontecer?".

Após a repercussão negativa do comentário, Dany Garcia, da assessoria de Cavill, postou uma longa declaração do ator se desculpando no Twitter: "Após ver a reação a um artigo, especificamente às minhas declarações sobre namoros e o movimento #MeToo, eu só queria me desculpar por qualquer confusão e incompreensão que posso ter criado. Isso não foi minha intenção", começa a nota.

"Sob essa luz, eu gostaria de clarificar e confirmar para todos que eu valorizo continuarei a valorizar as mulheres, não importa qual tipo de relacionamento tenha com elas: de amizade, profissional ou romântico. Nunca teria a intenção de desrespeitá-las, de qualquer maneira. Essa experiência me ensinou uma lição sobre o contexto e a nuance das liberdades editoriais".

Últimas notícias Ver mais notícias