Masturbação em grupo e orgias: Paul revela se lendas dos Beatles são reais

Caio Coletti
Colaboração para o UOL

  • Lucas Lima/UOL

    Show do cantor Paul McCartney, no estádio Allianz Parque, em São Paulo

    Show do cantor Paul McCartney, no estádio Allianz Parque, em São Paulo

Quando você é parte da banda mais célebre de todos os tempos, algumas lendas e rumores sobre você fatalmente vão se espalhar por aí. Paul McCartney resolveu separar "o joio do trigo" das histórias sobre os Beatles em nova entrevista à "GQ", e o resultado foi explosivo.

A revista perguntou ao músico, por exemplo, se é verdade que ele e John Lennon faziam sessões de masturbação em grupo quando eram jovens. "Isso aconteceu na casa de John, e éramos um grupo. Eu, ele, e alguns amigos", confirmou McCartney.

"Em vez de apenas ficar bêbados e tocar música, sentávamos cada um em uma cadeira e apagávamos as luzes. Alguém começava a se masturbar, então todos nós começávamos também. Gritávamos nomes de celebridades para ajudar uns aos outros", continuou o músico.

John Pratt/Keystone/Getty Images
Os Beatles em 1967, na época do álbum "Sgt Pepper's Lonely Hearts Club Band"

"Alguém gritou: 'Brigitte Bardot!'. E todo mundo apoiou. Então alguém, eu acho que foi John, gritou: 'Winston Churchill!'", relembrou Paul. "Isso aconteceu uma ou duas vezes. Não era algo que fazíamos sempre. Nós fazemos tanta coisa quando somos jovens que pensamos, mais tarde: 'Por quê?'. Mas não machucamos ninguém com o que fizemos, nem Brigitte Bardot, apesar de ser meio bizarro."

Em contrapartida, McCartney nega que ele e os outros Beatles tenham participado de orgias, pelo menos durante a época em que estavam na banda. "Eu nunca ouvi nada sobre isso", disse o músico. "Mas é claro que existiam groupies, e encontros sexuais de todo o tipo."

"Pessoalmente, acho que não quero ninguém além de uma mulher e eu no meio do sexo", brinca McCartney. "Acho que isso estragaria tudo! Uma vez, em Las Vegas, nosso empresário perguntou se queríamos transar com prostitutas, e eu pedi duas em vez de uma. Foi ótimo, mas foi o mais perto que eu estive de uma orgia."

Por fim, McCartney não nega que ele e seus companheiros de banda estavam presentes no quarto em que George Harrison perdeu a virgindade, aos 17 anos, e irromperam em aplausos quando o guitarrista "terminou" o ato.

"É, eu acho que isso é verdade", admitiu. "Nós tínhamos uma cama sozinha e dois beliches. Se alguém trouxesse uma garota, podia ficar na cama, coberto pelos lençóis. Nós não víamos nada, só algum tipo de movimento. Não tenho certeza se aquilo era George perdendo a virgindade, mas deve ter sido."

Últimas notícias Ver mais notícias