"O Brasil é um dos países que mais consome pornô, mas ninguém assume", diz Preta-Rara

Diana Carvalho
Do BOL, em São Paulo

  • Rodrigo Paiva/BOL

    Preta Rara no "Prêmio Sexy Hot 2018"

    Preta Rara no "Prêmio Sexy Hot 2018"

A convite do ator Nego Catra, a rapper Preta-Rara marcou presença no Prêmio Sexy Hot 2018 e falou sobre a importância da premiação para quebrar tabus.

Leia também:

"A gente está vivendo uma onda conservadora há muito tempo. O Brasil é um dos países que mais consome pornografia, mas ninguém assume. É também um dos países que mais se consome pornô de mulheres trans, mas também o que mais mata a população LGBTQI. Por isso acho que as categorias devem ser mais diversas, para atender a todos. Neste ano, duas mulheres concorrendo a 'Melhor Direção', com certeza, já é um avanço", comentou.

Rodrigo Paiva/BOL
Nego Catra discursa no Sexy Hot 2018
"O que ainda questiono é o fato de que, em alguns filmes, o corpo da mulher é muito objetificado, né? Por isso a importância de mulheres por trás das câmeras, como diretoras, com olhares totalmente diferentes", completou.

Discurso inflamado

Ao ganhar o prêmio de "Melhor Ator Hétero", Nego Catra fez um discurso que arrancou aplausos da plateia. Ele agradeceu a indústria, pediu para os colegas valorizarem a profissão, e ainda mandou um "Ele Não", em referência ao movimento que é contra a eleição do candidato Jair Bolsonaro (PSL).

"Hoje, eu sei valorizar uma mulher. Hoje, eu posso dizer para vocês que não sou mais um cara machista. Através da indústria pornô e de muitas pessoas que conheci, como Preta-Rara, aprendi a respeitar as mulheres, os gays, e aprendi também a me respeitar mais como homem preto", declarou.

Nego Catra venceu a categoria com o filme "No Íntimo do Perverso", da produtora Fetishbooxx.

Quer receber notícias de Entretenimento de graça por mensagem no seu Facebook? Clique AQUI e digite Entretenimento após acessar o Messenger. É muito simples!

Últimas notícias Ver mais notícias