Coisa de adolescente? "Sarração" aquece motores para sexo mais intenso

Natália Eiras
Da Universa

  • iStock Images

    O "esfrega-esfrega" ativa as regiões íntimas e sensações diversas do corpo

    O "esfrega-esfrega" ativa as regiões íntimas e sensações diversas do corpo

"Sarrar", a brincadeira de "esfrega-esfrega" das regiões genitais antes ou durante a relação, é importante para manter uma vida sexual divertida e saudável.

"É um estímulo que serve para 'despertar' a região íntima", explica a fisioterapeuta da sexualidade Márcia Oliveira. Assim, o "esfrega-esfrega" ajuda a aquecer os motores para outras sensações que podem vir depois, além de ajudar a explorar o corpo do parceiro. "Este e outros estímulos ajudam na cumplicidade. Melhora a intimidade, atenção ao prazer do outro, estimula fantasias e erotiza a relação", fala a especialista.

Veja também: 

A odontologista Fabiana*, 32 anos, de São Paulo (SP), diz que "sarrar" é sua preliminar favorita porque "é um toque de pele, de corpo, que mistura tesão com carinho", explica. É por isso que, mais do que apenas ativar a área íntima, a "sarrada" é boa para o corpo todo, de acordo com a terapeuta sexual e palestrante Carla Geane. 

O fato de explorar outras sensações do corpo aumenta o leque de opções do que fazer na cama e novos caminhos para chegar ao orgasmo. A sexóloga Virginia Gaia diz que os benefícios do "esfrega-esfrega" têm muito a ver com o sexo tântrico. "Esses estímulos que vão além da penetração são muito valorizados, pois prolongam a relação e proporcionam a expansão da consciência, o grande objetivo do Tantra", diz a especialista. "O casal também amplia a ideia que se tem sobre o que é sexo".

Aumenta a duração das relações

"A brincadeira proporcionou que eu chegasse ao orgasmo com mais facilidade, além de aumentar a duração das minhas relações com o meu marido", conta a relações públicas Joana*, 40 anos, que está casada há 10 anos. "Antes pensávamos que as únicas formas de se obter prazer eram nas genitais ou nos seios, mas uma hora começamos a ficar entediados e decidimos brincar, sem muita pressão. Foi ótimo", diz.

De acordo com Virginia, conversar com o parceiro para propor novas formas de se obter prazer, nem que seja pequenos hábitos como a "sarrada", já faz muita diferença para uma relação longa. "Pode-se, ainda, complementar a brincadeira com palavras picantes e fantasias, tornando tudo mais intenso e facilitando, assim, a descoberta de diferentes pontos e áreas sensíveis do corpo de cada um dos parceiros", aconselha.

Porém, assim como qualquer brincadeira, é importante que a sarração não seja a única forma de se obter prazer no corpo. "Tudo é equilíbrio, se feito em excesso pode deixar a região íntima "acostumada" e precisar de cada vez mais estímulo", diz Márcia Oliveira.

Últimas notícias Ver mais notícias