Laticínios reduzem 30% o risco de desenvolver diabetes tipo 2

Do UOL VivaBem, em São Paulo

  • iStock

    Os pesquisadores descobriram ligações entre pessoas com maiores concentrações de gordura láctea e um menor risco de diabetes tipo 2

    Os pesquisadores descobriram ligações entre pessoas com maiores concentrações de gordura láctea e um menor risco de diabetes tipo 2

O consumo de gordura láctea, presente em queijos e iogurtes, diminui o risco de desenvolver diabetes tipo 2, de acordo com uma equipe de pesquisa liderada por cientistas da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, e da Tufts University, em Massachusetts, nos Estados Unidos.

Os pesquisadores analisaram os dados de 16 estudos realizados em 12 países e que totalizaram 63.682 participantes. Suas descobertas, publicadas no periódico PloS  Medicine na quarta-feira (10), observaram uma relação benéfica entre o consumo de gordura láctea e o risco de diabetes tipo 2.

"Embora a gordura láctea contenha ácido palmítico, que poderia aumentar o risco de diabetes, ela também contém vários outros tipos de ácidos graxos e reflete ainda mais alimentos específicos, como queijo ou iogurte, que poderiam reduzir o risco", observam.

VEJA TAMBÉM:

A equipe estudou os biomarcadores de gordura láctea nos participantes e observaram como eles se correlacionaram com o risco de diabetes tipo 2. Nenhum dos participantes tinha diabetes no início do estudo, mas 15.158 deles desenvolveram a condição durante o período de acompanhamento do estudo, que durou mais de 20 anos.

Os resultados mostraram que pessoas com maiores concentrações de biomarcadores de gordura láctea em seu sistema tinham um menor risco de diabetes tipo 2. Comparado com os participantes com as concentrações mais baixas de biomarcadores, aqueles com os níveis mais altos tiveram uma redução de aproximadamente 30% no risco de desenvolver a doença.

"Estamos cientes de que nosso trabalho tem limitações e requer mais pesquisas sobre os mecanismos subjacentes, mas, no mínimo, as evidências disponíveis sobre a gordura láctea não indicam nenhum risco aumentado para o desenvolvimento de diabetes tipo 2", acrescenta o professor sênior do estudo, Dariush Mozaffarian, que também acredita que as descobertas atuais podem exigir uma revisão das diretrizes dietéticas que encorajam as pessoas a evitar laticínios integrais.

"Embora os laticínios sejam recomendados como parte de uma dieta saudável, as diretrizes norte-americanas e internacionais geralmente recomendam produtos lácteos com baixo teor de gordura ou sem gordura devido a preocupações com os efeitos adversos de calorias mais altas ou gordura saturada", diz Mozaffarian. Segundo ele, as descobertas sugerem a necessidade de reexaminar os potenciais benefícios metabólicos da gordura láctea ou alimentos ricos em gordura láctea, como queijo.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube

Últimas notícias Ver mais notícias