Ansiedade sexual: 11 maneiras de driblar o sentimento que acaba com o tesão

Heloísa Noronha
Colaboração com Universa

  • Getty Images/iStockphoto

A ansiedade é uma das inimigas mais fatais do sexo gostoso. Muita gente vive com a cabeça no futuro --será que vou mandar bem, será que a outra pessoa vai curtir, será que vou dar vexame-- e, na hora H, a tensão e o nervosismo impedem de relaxar e curtir.

Resultado: a transa é um fiasco, já que a adrenalina envolvida na história acaba prejudicando a excitação, tanto dos homens quanto das mulheres. Em muitos casos, é a própria pessoa que põe tudo a perder, pois a cobrança interna é maior do que a expectativa do par. Para evitar esse tipo de drama, que tal refletir sobre as dicas a seguir?

Veja também

Elimine qualquer ideia de pressa

Mesmo que vocês não tenham todo o tempo do mundo para transar, tentem funcionar como se tivessem. Preocupem-se só em fazer, ou deixar fazer, aquilo que dá prazer, sem pressa de ir para "os finalmentes".

Respire corretamente

Disfarçadamente (se você achar melhor), procure respirar umas três vezes na base do 4-6-7 (enche o pulmão em 4 segundos, segura 6, e libera o ar lentamente em 7 segundos). Isso desfaz a "couraça toráxica" que envia sinais de perigo para o cérebro gerando um círculo vicioso perigoso para o prazer e desempenho.

Tome um banho relaxante

Sim, a dois, e de preferência numa banheira. A água quente relaxa a musculatura, aumenta a vasodilatação e faz um "carinho" na pele. Sem contar que vocês podem começar as preliminares ali mesmo, num ritmo mais lento e agradável, curtindo o corpo um do outro sem pressa.

Opte por um cenário conhecido

Muitas vezes, é comum o casal buscar um lugar diferente para a transa porque tem a realização de alguma fantasia sexual em mente. No entanto, essa pressão para quebrar a rotina pode virar um fator extra para o aumento da ansiedade. Que tal, pelo menos na primeira vez, escolher um ambiente já familiar e que traga segurança?

Busque estímulos sob medida

Homens são muito visuais, portanto apostar em cenas eróticas (como um vídeo pornô) ajuda a acalmar e ao mesmo tempo a excitar. As mulheres, por sua vez, costumam ser mais sensitivas, auditivas, afetivas. Uma massagem relaxante com óleos aromáticos ou beijos suaves ao longo do corpo podem diminuir a ansiedade.

Conversem abertamente

O diálogo é sempre a peça fundamental para o relacionamento, principalmente na cama. Na maior parte das vezes, conversar sobre o que gosta, o que dá prazer, o que a outra pessoa curte ou espera ajuda a descontrair e a agir mais de acordo com as expectativas. Porém, cuidado: Mas algumas pessoas se sentem acuadas ao falarem sobre preferências sexuais, pois se vêem cobradas. Se perceber algum sinal de desconforto nesse sentido, é bom parar imediatamente.

Pratique meditação

Para quem é muito ansioso, trata-se de um "santo" remédio. Ela melhorará a sua saúde como um todo, mas em relação ao sexo vai ajudar com a concentração e a capacidade de sentir o momento presente, principalmente no que diz respeito em perceber mais as sensações e não se preocupar com resultados.

Saiba que o orgasmo não deve ser uma obsessão

Foque no prazer: o mais importante é curtir o momento. Tenha em mente que o orgasmo é a consequência de algo que está intensamente gostoso e excitante. Prestar atenção no caminho que se percorre em vez de mentalizar o lugar a que se quer chegar é a melhor maneira de obter satisfação.

Invista em joguinhos sexuais

Principalmente naqueles que não incluam penetração. Fazer uma massagem tailandesa (usar as partes do próprio corpo para estimular o corpo do outro) e estender a fase das preliminares ajuda a relaxar até o "grand finale".

Use álcool com moderação

Sim, uma pequena dose pequena ajuda a descontrair, a acalmar e a desinibir. Lembre-se, no entanto, que é necessário moderar. Doses maiores, embora muita gente pense que não, atrapalham no desempenho, dão sonolência e prejudicam a memória do prazer, que é algo importante.

Cuide do bem-estar a dois ao longo da semana

Se vocês vivem sob o mesmo teto, não coloquem um peso muito grande em uma noite especial ou na expectativa de quando tiverem um tempo a dois. Dividir as tarefas em casa, trocar mensagens carinhosas ou picantes, compartilhar refeições calmas ou ver um filme juntos permitem a criar uma atmosfera de intimidade e cumplicidade que vai fazer a diferença quando planejarem uma noite arrebatadora.

Fontes:

  • Carlos Eduardo Carrion, psiquiatra especializado em sexualidade, de Porto Alegre (RS); Nelly Kobayashi, ginecologista, sexóloga e parceira da butique erótica Innuendo, em São Paulo (SP);
  • Oswaldo Martins Rodrigues Jr., psicólogo, terapeuta sexual e diretor do InPaSex (Instituto Paulista de Sexualidade Humana) e Priscila Junqueira, psicóloga especialista em Sexologia pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo) e autora do ebook "Sua sexualidade"
Últimas notícias Ver mais notícias