Vencedora do Miss Bumbum ironiza crítica: "Bunda de plástico? O título é meu"

Pedro Fonseca
do BOL, em São Paulo

Ellen Santana, representante do estado de Rondônia, foi eleita a Miss Bumbum 2018. O concurso, realizado nesta segunda-feira (5), em São Paulo, contou com um barraco na premiação. Aline Uva, representante do Rio Grande do Sul, não aceitou a derrota e arrancou a faixa da vencedora (veja no vídeo).

Aos gritos, a concorrente acusou a colega de participar do concurso com bumbum artificial, o que seria infração às regras. "A bunda é de plástico! A faixa é minha!", gritou. E completou: "O Miss Bumbum é uma farsa. Hoje eu pude comprovar tudo isso".

Veja também:

A vencedora Ellen Santana procurou manter a postura de campeã: "Roubaram minha faixa, mas o título, não", disse em entrevista ao BOL. Segundo ela, as duas não tinham nenhum tipo de rivalidade, pelo contrário, até gravaram uma matéria juntas: "Eu conheci ela por causa de uma matéria que gravamos, mas pelo que parece ela não sabe perder", declarou Ellen.

Para a representante de Rondônia, a colega teve inveja e não conseguiu se conter: "Com certeza foi inveja. Se ela não ganhou é porque não chegou sua hora. Ela não deveria fazer isso, foi um desrespeito", desabafou.

Iwi Onodera / UOL
Aline roubou a faixa da campeã
Aline Uva, que roubou a faixa de Miss Bumbum 2018, conversou com a reportagem sobre o barraco: "Crueldade, foi comprado. O meu bumbum é verdadeiro, eu fui a mais votada o ano inteiro e não fiquei nem em terceiro lugar, o prêmio foi sabotado", disse.

Ela ainda afirmou que não pretende devolver a faixa: "Eu cumpri as regras do jogo. Eu não vou devolver. Nada contra ela, mas a faixa é minha. Vou voltar com a faixa para casa. Eu sou a Miss Bumbum 2018", protestou a finalista. Por fim, a campeã do ano passado, Rosie Oliveira, acabou passando sua faixa à vencedora de 2018.

A campeã Ellen Santana garante que seu "bumbum na nuca" não tem nada de cirurgia plástica: "Muita estética e alimentação para deixar meu bumbum perfeito", contou.

Durante a final, a vencedora fez uma performance de "Mulher Gato" que levou o público à loucura. Para ela, esse também foi um diferencial: "Minha performance foi diferente das demais e, apesar do palco estar escorregando muito, consegui me sair bem", explicou.

Por fim, a Miss Bumbum 2018 aproveitou para dar uma provocada em Aline Uva: "Ela falou que minha bunda é de plástico, mas o título ficou comigo".

Prêmio e outras vencedoras

A campeã Ellen Santana, que tem 31 anos e ostenta um bumbum de 105 cm, disputou o título na final com outras 14 candidatas. Como prêmio, a dona do bumbum mais bonito do Brasil vai estampar a capa de uma revista masculina, além de assinar contratos publicitários com valor em torno de R$ 50 mil reais.

Em segundo lugar ficou a modelo Flavia Tamaio, de 20 anos, representante do Distrito Federal, que ostenta um bumbum de 110 cm. Já a terceira colocação ficou com a primeira transexual a competir no concurso, Paula Oliveira, de 27 anos e 117 cm de bumbum, que representou o Amazonas.

Iwi Onodera/UOL
Da esq. para a dir.: Ellen Santana (campeã), Flavia Tamaio (2ª colocada) e Paula Oliveira (3ª colocada e primeira transexual a disputar o Miss Bumbum)

Concurso chega à última edição

"Esse é o último Miss Bumbum Brasil", afirmou Cacau Oliver, idealizador do evento há oito anos, em entrevista ao BOL. Segundo Oliver, é importante reconhecer a história do concurso: "Todo projeto tem seu início, meio e fim. Não queria terminar como o Pânico, uma piada sem graça", cutucou.

Iwi Onodera / UOL
Cacau Oliver, idealizador do Miss Bumbum
Neste ano, o concurso contou com algumas peculiaridades, como uma candidata pluz size, outra trans e uma convidada internacional, a japonesa Miyuki Nakamura: "Essa edição foi diferente, desde a vencedora do Miss Bumbum Japão, que veio prestigiar o evento, até ter uma transexual participando", contou Cacau. 

Para ele, ao longo desses oito anos, o concurso só melhorou em qualidade. Quando perguntado sobre o motivo do fim, Cacau foi pragmático: "Minha vida está muito corrida, estou gravando muitas coisas e não consigo assimilar tudo. Vamos realizar em março de 2019 o Miss Bumbum em Moscou, na Rússia, como despedida internacional do evento", antecipou ao BOL

Em relação às críticas, o idealizador do evento disse não se importar: "Não adianta, o Miss Bumbum é brasileiro. O bumbum é um símbolo da mulher brasileira", disse.

Por fim, ele se disse satisfeito com o sucesso do concurso: "O Miss Bumbum cumpriu seu papel de despontar garotas que hoje fazem muito sucesso Brasil afora", finalizou. 

Miss Bumbum marcado na pele

Jurada do Miss Bumbum 2018, Suzy Cortez, vencedora do concurso em 2015, concorda com o organizador: "Consegui 90% de tudo o que queria por causa desse concurso, ele abriu muitas portas para mim", disse ela.

Iwi Onodera/UOL
Suzy Cortez, campeã do Miss Bumbum 2015 e jurada da edição 2018
Atualmente morando em Londres, a campeã do Miss Bumbum 2015 explora uma carreira internacional: "Hoje moro em Londres, um lugar que gosto muito pelas oportunidades de trabalhos", contou.

Para ela, a cidade é acolhedora, mas não se compara a viver no Brasil: "Não é a melhor cidade para curtir por não ter praia e ser muito cinza, mas já morava há muito tempo em São Paulo, quis mudar os ares", contou Suzy.

Sobre a importância do Miss Bumbum em sua vida, a modelo não poupou palavras: "Quando ganhei o Miss Bumbum era uma Suzy, agora me tornei outra pessoa. Era uma menina e me tornei uma mulher".

Ainda sobre o concurso, Suzy disse que pretende marcá-lo em sua pele: "Eu levo o Miss Bumbum para a minha vida, sou muito grata a tudo isso. Planejo fazer uma tatuagem em homenagem ao evento. Penso em tatuar Miss Bumbum próximo à minha bunda", revelou a musa. 

Veja ainda:

Quer receber notícias de Entretenimento de graça por mensagem no seu Facebook? Clique AQUI e digite Entretenimento após acessar o Messenger. É muito simples!

Últimas notícias Ver mais notícias