Alongamento, blindagem e acrigel: conheça as técnicas para ter unhas fortes

Paula Roschel
Colaboração para Universa

  • iStock

Acrigel, gel, blindagem, alongamento e tantos outros nomes que encontramos em folhetos de salões são técnicas que prometem deixar as unhas mais resistentes, com brilho e tamanho alongado. Apesar de parecer a mesma coisa, cada uma tem peculiaridades que devem ser consideradas na hora da escolha.

Confira qual é a opção ideal para cada caso, suas respectivas manutenções e contraindicações:

Veja também

Mapa das unhas

Unha de gel, banho de gel ou blindagem: Usa um gel para que a unha seja modelada, inclusive obtendo uma curvatura mais impactante (caso seja reta). A blindagem entrega unhas artificialmente mais resistentes e esmaltação de longa duração, sem alongá-las. Para secá-las é usada a cabine de luz ultravioleta. A retirada precisa ser feita em salão e o custo inicial para fazê-la é de R$ 100 para mãos ou pés. Não existe manutenção em si, então a cada 30 dias você precisa refazer a partir do zero ou após lixar o excesso da primeira ou segunda vez. A partir da terceira é necessário retirar todo o gel inicial e começar do princípio.

Acrigel ou Acrifix: Implante de unhas com modelo de aplicação envolvendo pó acrílico (porcelana) entre camadas de gel, como um sanduíche. Inclui a aplicação de tips, que são pontas artificiais para simular unhas mais longas. Podem durar até dois meses, com manutenção quinzenal para melhorar o acabamento e evitar bolhas que podem contribuir para proliferação de fungos e bactérias. O valor médio é de R$ 150 e o da manutenção, geralmente, corresponde a metade do valor. 

Unha de fibra de vidroAlongamento feito sem a tip. É mais trabalhoso, e usa a fibra num molde unha a unha, bem artesanal. Especialistas indicam para quem quer um acabamento extremamente natural. Sua manutenção acontece a cada 20 dias e o valor inicial é de R$ 150. A manutenção equivale a 50% do valor.

Unha de porcelana: Alongamento feito com tips ou moldes chamados de duo form (que são retirados posteriormente) unindo pó acrílico e gel numa massa homogênea, ao mesmo tempo. A manutenção é quinzenal e o preço começa na casa dos R$ 80.

Aplicação

Antes de investir nas técnicas, é necessário ter em mente que qualquer uma delas inclui horas de salão, para a aplicação e manutenção: "A média é de duas horas para qualquer uma das técnicas ou, se preferir, 20 minutos em cada uma das unhas", aponta a manicure Claudia Vilas Boas, do salão Pedro Galdi, de São Paulo. Ela afirma, ainda, que todas as opções podem ser retiradas com sucesso e dano mínimo -- desde que a remoção seja feita por um profissional.

Manutenção

Cada uma das técnicas precisa de manutenção periódica com intervalos médios de 15 dias, para dar novo acabamento e se certificar que elas não estão soltando ou causando problemas de saúde: 

"Algumas vezes os materiais se descolam um pouco das unhas, deixando alguns orifícios. A umidade entra através desses buracos e tornam o ambiente perfeito para a proliferação de fungos e bactérias, por isso há necessidade da manutenção adequada", alerta a dermatologista Thais Pepe.

Alergias

O resultado é brilhante e duradouro, o que desperta o desejo das mulheres, porém é importante salientar que nem todo mundo pode se jogar nas técnicas de gel, porcelana ou fibra: "Alérgicos aos componentes do adesivo, pessoas com a pele sensível, com psoríase da unha e infecção devem evitar tais técnicas, pois o trauma pode piorar a doença da pele e unhas", explica a dermatologista Valéria Marcondes.

Para que as técnicas durem mais...

Confira alguns passos para fazer com que unhas de gel, acrigel e com os mais distintos alongamentos se mantenham com perfeição por mais tempo e mantendo a saúde das unhas naturais:

  • Use luvas para lavar louças;
  • Evite contato com água muito quente e por tempo prolongado;
  • Faça a manutenção a cada 10-15 dias;
  • Não deixe a unha ter contato com solventes ou acetona;
  • Siga hidratando as cutículas com cremes específicos para a área das mãos.

Sinal de perigo

Fique atenta aos sinais que o corpo dá: se as unhas com acabamento artificial desenvolverem pontos verdes, amarelos e pretos, ou se o material se soltar junto com uma fina camada de unha, procure um dermatologista assim que retirar a técnica com auxílio profissional. Nunca tente remover qualquer uma dessas técnicas em casa.

Além disso, permaneça sem unha acrílica, gel, acrigel e suas variações por cerca de seis meses após o incidente -- ou seguindo a orientação médica. Pode ser necessário usar suplementos e fórmulas tópicas para recuperar a região. 

Contraindicação

Grávidas, menores de 18 anos, pessoas com diabetes, em tratamento contra o câncer, pessoas com alergia aos componentes, com unhas sensíveis ou com psoríase não devem investir em acabamentos artificiais e alongamentos.

Retirada

"Outro fator importante que pode enfraquecer a unha natural é a retirada das técnicas utilizando produtos químicos para 'descolar' os materiais associado ao lixamento intenso da lâmina ungueal", esclarece a dermatologista Helga Clementino. Sempre pergunte qual solvente está sendo usado, peça testes de alergia e fique de olho para que o profissional não lixe demais a área, deixando a unha frágil.

Últimas notícias Ver mais notícias