Globo de Ouro quebra recorde de diversidade entre diretores de filmes indicados

Caio Coletti
Colaboração para o UOL

  • Getty Images

    O diretor Spike Lee promove o filme "Infiltrado na Klan" em Madri, na Espanha

    O diretor Spike Lee promove o filme "Infiltrado na Klan" em Madri, na Espanha

O Globo de Outro 2019 indicou quatro filmes dirigidos por pessoas não-caucasianas às categorias principais da premiação (melhor filme de drama e melhor filme de comédia ou musical). O número representa um recorde para a cerimônia, segundo o "The Wrap".

Três diretores negros viram seus filmes indicados: Spike Lee ("Infiltrado na Klan"), Barry Jenkins ("Se a Rua Beale Falasse") e Ryan Coogler ("Pantera Negra"). Enquanto isso, o diretor asiático-americano Jon M. Chu completa a lista com o seu "Podres de Ricos".

Apenas um destes cineastas, no entanto, acabou conseguindo indicação a melhor direção. Trata-se de Spike Lee, que concorre ao prêmio com o mexicano Alfonso Cuarón ("Roma"), Bradley Cooper ("Nasce Uma Estrela"), Peter Farrelly ("Green Book: O Guia") e Adam McKay ("Vice").

Para efeitos de comparação, no ano passado apenas dois dos dez filmes indicados às categorias principais do Globo de Ouro eram de diretores não caucasianos: "A Forma da Água" (de Guillermo Del Toro) e "Corra!" (de Jordan Peele).

Apesar do recorde positivo em termos de representatividade racial, o Globo de Ouro foi criticado em 2019 por não incluir nenhuma mulher nos indicados a melhor direção. É o quarto ano seguido em que isso acontece.

A cerimônia do Globo de Ouro ocorre em 6 de janeiro de 2019.

Últimas notícias Ver mais notícias